Suspeito de matar ex-namorado de jovem assassinada muda versão e diz que amigo se matou

Defesa de Deyvid Rodrigues vai sustentar tese de que Alexandre Assis teria se matado

A defesa de Deyvid Rodrigues Gomes Chaves, de 28 anos, principal suspeito pela morte de  Alexandre Morais de Assis, de 31, em Abadia de Goiás, na região metropolitana de Goiânia, resolveu mudar a versão dos fatos apresentada por ele.

Até então, Deyvid afirmava que não tinha visto e nem sabia quem havia matado o amigo. No entanto, nesta quinta-feira (15/3), os advogados do autônomo disseram que  Alexandre de Assos se matou logo depois de ter assassinado a ex-namorada, Yone Glória da Cunha Novais.

De acordo com o novo advogado do suspeito, Ricardo Antônio Simão, Deyvid viu quando  Alexandre efetuou o disparo, mas tinha ocultado a informação por medo e pressão.

A tese de suicídio foi descartada pela perícia, segundo o delegado responsável pela investigação, Arthur Fleury.

“O caminho do projétil foi em linha reta. Geralmente, no suicídio, esse caminho não é em linha reta. Além disso, geralmente é um tiro de encosto, com a arma encostada. Nesse caso, foi de curta distância. Além do que, a arma desapareceu. É uma tese de defesa que não prospera na nossa visão”, avalia Fleury.

Deyvid teve a prisão em flagrante convertida para preventiva durante audiência de custódia no Fórum de Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia. A decisão refere-se à morte de Yone. Já sobre o óbito de Alexandre, a situação será analisada pela comarca de Guapó, responsável por Abadia de Goiás, onde ocorreu o crime.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.