Suposto serial killer é condenado a 20 anos de prisão

Tiago foi julgado, nesta terça-feira, pela morte da adolescente Ana Karla Lemes da Silva. Ministério Público já informou que irá protocolar recurso para aumentar pena

Foto: Divulgação/TJGO

Foto: Divulgação/TJGO

O suposto serial killer Tiago Henrique Gomes da Rocha foi condenado, nesta terça-feira (16/2), a 20 anos de prisão pela morte da adolescente Ana Karla Lemes da Silva. O crime ocorreu por volta das 19 horas de 15 de dezembro de 2013, no Setor Jardim Planalto, na capital, quando a estudante de 15 anos caminhava sozinha pelas ruas do bairro.

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara fixou a pena base para o vigilante, que foi considerado réu primário. Em votação secreta, um dos cinco jurados votou pela absolvição do assassino. Durante a pronúncia da sentença, Tiago Henrique não expressou nenhum tipo de reação.

Antes de ser finalizada a sessão de julgamento, o promotor Cyro Terra informou que o Ministério Público de Goiás (MPGO) iria protocolar um recurso para aumentar a pena estabelecida.

Este foi o primeiro tribunal do júri que Tiago enfrenta para ser julgado por homicídio. O suposto serial killer é apontado como o autor de outras 29 mortes.

Depoimentos

Mais cedo, em depoimento, Tiago Henrique, afirmou que não tinha a intenção de fazer mal a ninguém e disse que também se considera uma vítima. “Eu também sou uma vítima. Não tinha vontade de tirar a vida de ninguém”, alegou.

O réu reforçou o que já havia dito em ocasiões anteriores, afirmando não ser o responsável por todas as 30 mortes atribuídas a eles. O vigilante disse também que não se considera um serial killer. Questionado pelo juiz como se sentia naquele momento, ele apenas acrescentou que estava “um pouco envergonhado”.

O vigilante também voltou a pedir desculpas à família da vítima, especificamente à mãe da adolescente Ana Karla Lemes da Silva, que foi ouvida, momentos antes, como informante no caso. No depoimento, ela relembrou as circunstâncias da morte da filha e pediu que a Justiça fosse feita e Tiago condenado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.