Sul-coreano consegue atravessar fronteira para a Coreia do Norte

Fugas do sul para o norte são seis vezes mais raras do que as fugas do norte para o sul. A fronteira entre as coreias é a mais vigiada do mundo

DMZ, fronteira entre coreias, é a zona mais vigiada do mundo | Foto: Reprodução

Um sul-coreano conseguiu atravessar a fronteira mais vigiada do mundo e escapar para dentro do território da Coreia do Norte. O comando militar da Coreia do Sul anunciou que realizou buscas pelo fugitivo, que foi avistado pela última vez na desmilitarizada (DMZ), que separa as duas Coreias, por volta das 21h do horário local, mas o cidadão coreano continua sem ser encontrado.

Durante a Guerra da Coreia, os territórios do norte e do sul lutaram “por procuração” na guerra fria, sendo apoiados respectivamente pelos polos capitalista. Cinco milhões de coreanos morreram no confronto. Desde o armistício de 1953, as coreias permanecem em relativo isolamento, com a fronteira permanentemente vigiada por soldados frente a frente na Área de Segurança Conjunta (JSA), em Panmunjom.

Durante a pandemia, o governo da Coreia do Norte adotou uma estratégia de atirar à primeira vista em que tentar entrar no país, com o objetivo de evitar o espalhamento da covid-19. Entretanto, o comando militar sul-coreano pediu aos vizinhos do Norte que o fugitivo seja protegido. Não há informações se essa pessoa não identificada ainda está viva. 

A fronteira entre os dois países é uma das regiões mais fortemente armadas do mundo. Ela é tomada por minas terrestres, cerca eletrificada, arame farpado, câmeras de vigilância e tropas militares. Apesar dos esforços para isolar as populações irmãs, 5.461 sul-coreanos já foram para o norte; e mais de 30 mil norte-coreanos já trocaram o país comunista pela Coreia do Sul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.