Ação foi iniciada pela princesa Isabel em 1895, que pedia a concessão de posse do palácio à família real

Após 128 anos de tramitação, o Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou em definitivo na última sexta-feira, 28, o processo que requeria a posse do Palácio da Guanabara para a família real.

O processo foi apresentado em 1895 e era um dos mais antigos em curso no país, informa matéria do jornal Folha de S. Paulo. Antes de ser apreciado pela 1° Turma do STF, o processo foi analisado pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Com os votos dos ministros, o STF decidiu manter o entendimento do STJ, rejeitando a concessão de posse à família real.  (Com informações da Folha de S. Paulo)