STF anula provas contra ex-senador Demóstenes Torres

Segundo decisão, provas colhidas contra ex-parlamentar nas operações Vegas e Monte Carlo são ilegais e, por isso, não podem ser consideradas no processo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) anulou todas as provas que demonstravam o envolvimento do ex-senador goiano Demóstenes Torres com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Foram essas provas que levaram à cassação de seu mandato parlamentar em 2012.

Segundo os ministros, o Ministério Público e a Polícia Federal sabiam, desde o início, que as investigações envolviam o então senador, mas não enviaram o processo ao STF. Sendo assim, todas as provas eram ilegais e, portanto, devem ser anuladas.

Devem ser ignoradas, então, todas as escutas telefônicas colhidas pela Polícia Federal, Ministério Público e Justiça Federal nas operações Vegas e Monte Carlo. De acordo com o portal jurídico Jota, integrantes do Ministério Público acreditam que sem as provas, a investigação contra o ex-parlamentar deverá ser arquivada.

O advogado do ex-senador, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que, com a decisão, a advocacia criminal “teve uma grande vitória”. “Através de um habeas corpus, foi considerada a prova ilícita de todo o processo do Demóstenes, há anos brigamos por isso. Felizmente a advocacia ainda vale a pena”, defendeu.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olenka

Você pode ter todas as provas exigidas para se prender uma pessoa mas se não foi “colhida” exatamente como o SISTEMA QUER, o miliante sai agraciado peçl justiça !!! Ora, PROVA É PROVA !!! Essas leis precisam ser mudadas, só existem leis para dificultar a pena do culpado !!!