STF anula provas contra ex-senador Demóstenes Torres

Segundo decisão, provas colhidas contra ex-parlamentar nas operações Vegas e Monte Carlo são ilegais e, por isso, não podem ser consideradas no processo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) anulou todas as provas que demonstravam o envolvimento do ex-senador goiano Demóstenes Torres com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Foram essas provas que levaram à cassação de seu mandato parlamentar em 2012.

Segundo os ministros, o Ministério Público e a Polícia Federal sabiam, desde o início, que as investigações envolviam o então senador, mas não enviaram o processo ao STF. Sendo assim, todas as provas eram ilegais e, portanto, devem ser anuladas.

Devem ser ignoradas, então, todas as escutas telefônicas colhidas pela Polícia Federal, Ministério Público e Justiça Federal nas operações Vegas e Monte Carlo. De acordo com o portal jurídico Jota, integrantes do Ministério Público acreditam que sem as provas, a investigação contra o ex-parlamentar deverá ser arquivada.

O advogado do ex-senador, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que, com a decisão, a advocacia criminal “teve uma grande vitória”. “Através de um habeas corpus, foi considerada a prova ilícita de todo o processo do Demóstenes, há anos brigamos por isso. Felizmente a advocacia ainda vale a pena”, defendeu.

Uma resposta para “STF anula provas contra ex-senador Demóstenes Torres”

  1. Olenka disse:

    Você pode ter todas as provas exigidas para se prender uma pessoa mas se não foi “colhida” exatamente como o SISTEMA QUER, o miliante sai agraciado peçl justiça !!! Ora, PROVA É PROVA !!! Essas leis precisam ser mudadas, só existem leis para dificultar a pena do culpado !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.