Sociedade de Pediatria contraria Queiroga sobre morte de crianças por Covid-19 estar em “baixo patamar”

Ministério da Saúde permanece com uma consulta pública em aberto até dia 2 de janeiro para se manifestar oficialmente sobre a imunização das crianças

Em resposta a declaração do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, realizada nesta sexta-feira, 24, sobre a imunização de crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19, a Sociedade Brasileira de Pediatria divulga nota resposta, em apoio a vacinação do grupo. Na véspera de natal, Queiroga afirmou que o Ministério da Saúde só recomendaria a imunização sob prescrição médica, devido ao baixo patamar de mortes de crianças pelo coronavírus.

A nota divulgada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, no entanto, nega o número de óbitos por Covid-19 da população pediátrica brasileira esteja em “patamares aceitáveis”. Infelizmente, as taxas de mortalidade e de letalidade em crianças no Brasil estão entre as mais altas do mundo. Até o momento, a covid-19 vitimou mais de 2.500 crianças de zero a 19 anos, sendo mais de 300 delas confirmadas no grupo de 5-11 anos, causando ainda milhares de hospitalizações”, diz a nota. 

Ao reforçar a necessidade da imunização contra o coronavírus para crianças de 5 a 11 anos, entidade ainda afirma que, ao serem infectadas pela Covid, crianças podem desenvolver uma síndrome inflamatória multissistêmica. No Brasil, por exemplo, foram identificados pelo menos 1,4 mil casos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), chegou, inclusive, a atestar a segurança, eficácia e qualidade da vacina da Pfizer a esse público, no dia 16 de dezembro.

No entanto, o Ministério da Saúde permanece com uma consulta pública em aberto até dia 2 de janeiro para se manifestar oficialmente sobre a imunização das crianças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.