Sobre transição de governo, José Eliton celebra a democracia e pede respeito à escolha dos eleitores

Fala do governador foi feita em evento de comemoração aos 71 anos da OVG

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira (30/10), o governador José Eliton (PSDB) participou de culto ecumênico em comemoração aos 71 anos da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). Na ocasião, o governador falou sobre a transição de governo e reiterou que defende a democracia e respeita a escolha dos eleitores.

Além disso, ele também disse que deseja que o governo continue avançando sem retrocessos. “Estabeleci uma agenda de transição para oferecer ao governador eleito Ronaldo Caiado a possibilidade de seguir sua trajetória”, disse José Eliton durante o evento.

Ele também reiterou que tem realizado o processo de transição de forma transparente. “Devemos celebrar a democracia, respeitar as opiniões, a soberania popular”, considerou.

Manifestou também a esperança de “ver o Brasil continuar na trilha da democracia, na defesa da constituição, na preservação dos valores”, e alertou para a necessidade de a Constituição ser respeitada “porque ela veio para coibir o arbítrio, garantir a liberdade, a defesa e o contraditório”. José Eliton desejou que o presidente eleito Jair Bolsonaro “faça um governo que possa levar o Brasil ao cenário de prosperidade e tranquilidade que todos almejamos”.

Ele disse se orgulhar das ações sociais desenvolvidas em seu governo “em todas as áreas, amparando e acolhendo as pessoas,” garantindo que estará sempre lutando para defender suas convicções.

OVG

Elogiou a equipe da OVG pelas ações que levaram esperança e melhoraram a vida de muitas pessoas. “Há 71 anos a OVG presta serviços em favor das pessoas que mais precisam”, destacou, ao mesmo tempo em que mencionou ter o seu governo, desde abril, investido mais de R$ 300 milhões na área de inclusão social.

Fundada em 30 de outubro de 1947, a OVG surgiu por iniciativa de um grupo de mulheres ligadas à Igreja Católica e, por sua ligação com a comunidade religiosa, era administrada pela Arquidiocese de Goiás. Em 1966, como forma de garantir mais visibilidade às ações, a Arquidiocese transferiu o controle da instituição às primeiras-damas do Estado. Atualmente, com mais de 3 milhões de atendimentos por ano, a OVG proporciona benefícios a crianças, jovens, adultos, pessoas com deficiência e idosos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.