“Não houve, até agora, nenhuma medida que demonstre qualquer tipo de apreço nosso ao autoritarismo, muito pelo contrário” disse presidente

Após um dia das decisões judiciais contra o governo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma sequência de publicações em sua conta oficial no Twitter, na noite desta terça-feira, 16. O presidente afirmou que governo tem mantido “a mesma cautela de sempre” mesmo sofrendo “abusos presenciados nas últimas semanas” e “ataques concretos”.

Sem mencionar o Supremo Tribunal Federal (STF) explicitamente, Bolsonaro disse que da sua parte nunca houve medidas autoritárias. “Não houve, até agora, nenhuma medida que demonstre qualquer tipo de apreço nosso ao autoritarismo, muito pelo contrário” declarou em uma postagem.

“O que adversários apontam como ‘autoritarismo’ do governo e de seus apoiadores não passam de posicionamentos alinhados aos valores do nosso povo, que é, em sua grande maioria, conservador. A tentativa de excluir esse pensamento do debate público é que, de fato, é autoritária”, completou.

Em outra sequência, Bolsonaro afirmou que vai tomar “todas as medidas legais”, sem entrar em detalhes. “Luto para fazer a minha parte, mas não posso assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas. Por isso, tomarei todas as medidas legais possíveis para proteger a Constituição e a liberdade do dos brasileiros” escreveu na rede social.

Ações do Supremo

O STF, à pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), determinou quebra de sigilo bancário para dez deputados federais e um senador, como parte do inquérito que apura a organização e o financiamento de atos antidemocráticos.

Além disso, foram emitidos mandados de busca e apreensão contra apoiadores do governo, como o youtuber Allan dos Santos e o advogado Luís Felipe Belmonte (vice-presidente do partido em formação Aliança pelo Brasil).