Wellington Ribeiro da Silva foi preso no último dia 12 de setembro. Exames de DNA confirmaram abuso de mais três mulheres

Foto: Repropdução

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) divulgou, na manhã desta segunda-feira, 28, uma atualização sobre o caso do estuprador em série de Aparecida de Goiânia. Segundo informações da PCGO subiu para 25 o número de vítimas estupradas por Wellington Ribeiro da Silva. Conforme mostrado pelo Jornal Opção, Wellington foi preso no mês de setembro, durante a Operação Impius. Ele é considerado o maior estuprador em série em Goiás.

A equipe informou ainda que novos exames de DNA foram realizados e confirmaram que mais três mulheres foram abusadas sexualmente por ele. As investigações ainda estão em andamento. Segundo a PCGO, os inquéritos policiais devem ser concluídos dentro dos próximos dias.

Relembre o caso

Com o apoio da Polícia Técnico-Científica, a PCGO realizou uma força-tarefa que resultou na prisão do homem de 52 anos. Ele é investigado por 47 estupros ocorridos em Goiás.

Segundo informações da Polícia Civil, exames periciais de DNA já confirmaram ser ele o autor dos crimes sexuais contra diversas vítimas entre os anos de 2008 e 2019. A investigação foi feita com trabalho de inteligência, coleta de declarações das vítimas e análise do “modus operandi” do autor.

As investigações mostram que o suspeito anunciava um assalto, obrigava as vítimas a subirem em sua moto, e as levava para local ermo, onde praticava o crime, valendo-se de grave ameaça (uso de arma de fogo) e sem retirar o capacete, a fim de ocultar sua identidade. Wellington Ribeiro tem antecedentes criminais por roubo, estupro e homicídio.

Wellington Ribeiro da Silva foi preso no último dia 12 de setembro. Ele foi detido em uma via pública, no Setor Veiga Jardim, Aparecida de Goiânia, próximo ao Anel Viário.