Sobe para 16 número de mortos após chuvas; temporal deixa praia soterrada

Tempestade começou sexta-feira e matou 7 da mesma família. Entre 8 e 10 pessoas ainda estão desaparecidas

Neste domingo, 3, a Defesa Civil de Angra dos Reis (RJ) confirmou que ao menos oito pessoas – quatro adultos e quatro crianças – morreram na cidade, em decorrência de um deslizamento de terra na região de Monsuaba, por conta do temporal. A cidade registra a pior chuva da história.

O corpo de uma criança foi encontrado na manhã de hoje e outras três pessoas ainda estão desaparecidas, segundo relatos de parentes. De acordo com a Defesa Civil, os trabalhos de buscas continuam. No deslizamento desta madrugada não houve registro de vítimas. 

Na Ilha Grande, as comunidades mais afetadas foram as de Araçatiba, Vermelha, Provetá, Abraão e Aventureiro. Segundo a prefeitura da cidade, em todas elas foram registrados deslizamentos de terra e de blocos de pedra. A praia de Itaguaçu, ao lado da praia Vermelha, foi praticamente soterrada. De acordo com relatos de moradores da região, há quatro pessoas desaparecidas.

A Defesa Civil de Angra dos Reis afirma que o município está em “estado de alerta máximo”, mesmo com a diminuição da quantidade de chuvas. Foi pedido para que os moradores das áreas de riscos não retornem para suas casas, pois ainda há chance de novos deslizamentos. As sirenes de alerta soaram para que os moradores dos 26 bairros que abrangem as áreas de riscos fiquem atentos.

Em função de deslizamentos, a BR-101, a RJ-155 e a Estrada do Contorno estão obstruídas. A Defesa Civil informou nesta manhã, 3, que a chuva é recorde na cidade, com 900 mm de chuva nas últimas 48 horas em Ilha Grande e 737 mm no continente, índices jamais registrados anteriormente no município.

Em Paraty, sete pessoas da mesma família morreram – mãe e seus seis filhos. A mulher foi identificada como Lucimar de Jesus Campos e os filhos são João, 2, Estevão, 5, Yasmim, 8, Jasmin, 10, Luciano, 15, e Lucimara, 16. Apenas um menino, Dorquel, foi resgatado com vida. Já em Mesquita, na Baixada Fluminense, um homem identificado como Daniel Ribeiro Pessoa, morreu eletrocutado enquanto tentava ajudar no resgate de uma mulher que estava presa em um carro numa rua alagada.

Segundo os meteorologistas, as chuvas que atingem o estado do Rio de Janeiro foram causadas por acúmulo de umidade na região litorânea. A tendência é de que a chuva persista neste domingo, com intensidade de moderada a forte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.