“Situação de Anápolis é um pouco diferente”, diz Roberto Naves sobre decisão de aderir à quarentena estadual

Taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) na cidade está em 33%

Roberto Naves (PP), prefeito de Anápolis | Foto: Divulgação

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP), disse, em vídeo publicado nas redes sociais, que a decisão de aderir ou não à quarentena estabelecida pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) ainda depende de avaliação. Segundo o chefe do executivo municipal, a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) na cidade está em 33%.

A situação de Anápolis, neste sentido, argumenta, seria diferente das apresentadas como diagnóstico para sustentar a decisão anunciada por Caiado na manhã desta segunda-feira, 29. Naves diz, entretanto, que a decisão será tomada a partir de avaliação de corpo técnico da saúde municipal e técnicos da Universidade Federal de Goiás (UFG), além de representantes da sociedade civil.

Isolamento

Na reunião com prefeitos, representantes do judiciário e Ministério Público, Caiado defendeu isolamento intermitente de 14 em 14 dias. A medida foi apresentada através da exposição de estudo elaborado pela UFG, que aponta colapso da saúde entre 8 e 15 de julho. A projeção ainda prevê, caso não seja adotada nenhuma medida para aumento de isolamento social, 18 mil morte acumuladas até o final de agosto.

Caiado ainda argumentou que os leitos de UTI do estado estão com 80% de ocupação com pacientes de Covid-19.

Uma resposta para ““Situação de Anápolis é um pouco diferente”, diz Roberto Naves sobre decisão de aderir à quarentena estadual”

  1. wanderson disse:

    Parabéns ao nosso prefeito Roberto Naves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.