Sistema elétrico de Goiás será ampliado com a construção de seis novas subestações

Presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli, revelou as novas iniciativas para a Celg durante fórum promovido pelo governo de Goiás em Goiânia

A Enel Brasil anunciou nesta quinta-feira (30/3) as primeiras iniciativas para a Celg Distribuição S.A, pouco mais de um mês após assumir o controle da distribuidora. A melhoria da qualidade do fornecimento, novas conexões, a universalização do acesso à energia na área de concessão da empresa e a implementação da cultura de segurança da Enel são as prioridades para os próximos 18 meses. O presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli, revelou as novas iniciativas para a Celg durante fórum promovido pelo governo de Goiás em Goiânia.

“Vamos contribuir com o desenvolvimento do Estado de Goiás e com a melhoria da qualidade do serviço prestado aos nossos clientes, por meio da otimização operacional da companhia e da modernização da rede elétrica”, disse Carlo Zorzoli.

“As obras incluirão construção e reforço de subestações, assim como a instalação de novos equipamentos que aumentarão a capacidade e confiabilidade do fornecimento de energia. Também reforçaremos as ações de manutenção preventiva na rede elétrica, além de acelerar a conexão de novos clientes.”

Com as medidas adotadas, a expectativa da Enel Brasil é a de reduzir em 15% nos próximos 18 meses o índice de Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC) em relação ao limite estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e aumentar a capacidade da rede em cerca de 110 MVA, beneficiando 96 mil clientes.

Construção de subestações

Entre as obras prioritárias previstas para este ano estão a construção de seis novas subestações nos municípios de Paraúna, Cocalzinho, Santa torre-de-transmissão Helena, Alto Horizonte, Orizona e no entorno de Goiânia, além de cerca de 400 quilômetros de redes de média e alta tensão, para aumentar a capacidade e a qualidade da rede nas áreas rurais e urbanas do Estado.

As iniciativas da Enel Brasil incluem ainda a instalação de 400 novos equipamentos controlados remotamente, que em conjunto com um moderno sistema de gestão vão permitir que a Celg identifique e isole, mais rapidamente e de forma remota, possíveis falhas ocorridas na rede, reduzindo o número de clientes atingidos. A tecnologia, trazida pelo grupo Enel, tem sido adotada pela companhia em outros países e, mais recentemente, nas outras distribuidoras do grupo no país, com impactos significativos nos indicadores de qualidade.

As ações serão focadas também na conexão de novos clientes, incluindo os de áreas rurais que não eram atendidas previamente. Nas zonas rurais do Estado de Goiás serão realizadas cerca de 3,5 mil novas ligações, sendo a maioria por meio de recursos do programa do governo federal Luz para Todos. A Celg também vai realizar cerca de 6,8 mil ligações em áreas urbanas por meio do programa Minha Casa Minha Vida, também do governo federal.

As ações de manutenção da distribuidora para 2017 incluem cerca de 350 mil podas, um acréscimo de 25% em relação ao ano anterior, com o objetivo de reduzir o número de interrupções por queda de galho na rede, uma das principais causas de falha no fornecimento de energia. Outra ação de manutenção inclui inspeções na rede com uso de helicópteros.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.