Siron Franco tem obra projetada no 8º Fórum Mundial da Água em Brasília

A instalação simula uma cachoeira que está exposta pela segunda vez na capital

Reprodução

Nathan Sampaio

O Museu Nacional da República, em Brasília, vai receber nesta quinta (22/3), data em que se comemora o Dia Mundial da Água, a projeção de uma grande cachoeira. A obra é do artista plástico goiano Siron Franco e tem o objetivo de chamar a atenção para a importância do cuidado com o uso da água. A instalação, intitulada de Santo Graal, faz parte das ações do 8º Fórum Mundial da Água e estará visível a partir das 18h30.

Siron Franco conta que a instalação foi feita para buscar a conscientização nas pessoas e alertar para o uso que é feito da água hoje em dia, principalmente pelo racionamento que tem afetado o país e o mundo. “Penso nessa questão desde garoto. Meu pai falava sobre isso desde os anos 1960, quando eu tinha 13 anos. O pessoal estava indo para o Rio Madeira garimpar e meu pai falava que o negócio não era ouro, era água. E ele estava certo”, conta.

Apesar de ser a segunda vez que a instalação Santo Graal é projetada no Museu da República, desta vez, haverá mudanças. A primeira foi exposta no Green Move Festival, um evento musical, em 2017 e, agora, sem palco e luzes ao redor, a projeção promete chamar ainda mais atenção. “Agora a obra será exibida em um ambiente mais escuro. Uma cachoeira descerá toda a cúpula, virando uma grande queda d’água”, revelou.

O 8º Fórum Mundial, que recebeu mais de 40 mil visitantes, se encerra amanhã com a projeção da cachoeira de Siron Franco. O evento internacional reuniu, também, representantes de 170 nacionalidades para discutirem sobre soluções para saneamento, preservação da água e outros temas diversos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.