Sindigoiânia ameaça entrar na Justiça se gestão Iris não pagar data-base

Categoria rejeitou reposição proposta pela prefeitura que não contemplou pagamento retroativo. Entenda

Presidente do Sindigoiânia, vereador GCM Romário Policarpo | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (Sindigoiânia) pode acionar na Justiça a Prefeitura de Goiânia, caso a gestão do prefeito Iris Rezende (PMDB) não pague aos servidores reposição salarial de 4,08% de data-base retroativo ao mês de maio.

As informações são do presidente do sindicado, o vereador GCM Romário Policarpo. Em entrevista ao Jornal Opção, ele explicou que o Paço defende um porcentual de 3,99%, mas só para o mês de setembro, sem a retroatividade, o que foi vetado pelo Sindigoiânia durante reunião na última segunda (3/7).

A prefeitura chegou a recuar em parte do acordo e oferecer pagamento de 4,08%, mas, ainda sim, a ser feito a partir do mês de setembro. Segundo Policarpo, os debates continuam, mas explica que a categoria não irá recuar em nenhum de seus direitos.

“Queremos o pagamento integral, sem nada a menos. Caso a prefeitura não ceda, vamos convocar uma assembleia para ver como procederemos. Podemos até entrar na Justiça”, finaliza.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.