Sindicatos se reúnem com Ronaldo Caiado para negociar pagamento de salários

Encontro acontece na tarde desta quinta-feira, 3

Dois dias após a posse, o governador Ronaldo Caiado (DEM) marcou reunião com os sindicatos estaduais para tratar do salário de dezembro. O encontro será nesta quinta-feira, 3, às 15h no Palácio Pedro Ludovico.

Na parte da manhã, as lideranças sindicais já se articulavam para definir o que será dito e exigido ao governador. O Jornal Opção conseguiu falar com o presidente do Sindicato dos Gestores Governamentais, Eduardo Aires, que disse que a expectativa é de que Caiado atenda às necessidades das categorias.

“Os servidores têm total confiança nele, que ele vai cumprir a legislação, nós vamos ouvi-lo, embora a gente ainda não saiba exatamente a pauta”, explicou.

A reportagem contatou, também, outros sindicatos, e, entre eles, as lideranças do Sindisaúde e do Sindifisco afirmaram que estavam em reunião, provavelmente se organizando para o encontro da tarde.

Em entrevista coletiva na manhã de quarta-feira, 2, Caiado disse que a situação fiscal do Estado é complicada e que há uma dívida de R$ 3,4 bilhões e um dinheiro na chamada ‘Conta Única’ de R$ 11 milhões.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ValdemirMedrado

Quando se trata de salário do trabalhador, não existe a palavra NEGOCIAR. Salário tem natureza jurídica de alimentos, de caráter alimentar, a o trabalhador e sua família depende dele para manutenção de sua sobrevivência, portanto, não há o que falar em negociação de pagamento de salário atrasado. O tributos estaduais cobrados pelo estado caem na conta única do estado até o décimo dia do mês seguinte, ou seja, até o dia 10 de janeiro o estado já estará com os valores depositados na conta única, assim como estava sendo feito no governo anterior, portanto o que deve ser feito é… Leia mais

HELVIO BORGES REZENDE

Vai pavãozão?

Lucimar Vaz

Concordo com você Valdemir , parece que algumas secretarias são mais importantes do que outras , o salário para muitos trabalhadores é a única fonte de recurso para manutenção de muitas famílias . Vale lembrar que o salário no final do mês é um direito e que muitos não podem parcelar ou ficar esperando sindicatos negociar , o que é seu direito. Até entendemos a situação financeira do Estado , o que não podemos é sacrificar os trabalhadores.