Setor privado se reúne com prefeitura para implantação de programa social de moradia

Reunião será, nesta quarta-feira (22), no Paço Municipal e discutirá investimentos da prefeitura no projeto Casa Verde Amarela do governo federal

Governo em anúncio do programa federal de habitação, Casa Verde e Amarela. | Foto: Marcelo Camargo, Agência Brasil

Uma reunião entre o setor privado e a prefeitura de Goiânia está marcada para esta quarta-feira (22) no Paço Municipal. A pauta será o investimento do executivo municipal no programa do governo federal Casa Verde Amarela, que beneficiará famílias de baixa renda na aquisição de moradia.

Com a alta no setor imobiliário, alavancada pela inflação, a implantação do programa habitacional será inviável sem auxílio público. Segundo o superintendente do Sindicato das Imobiliárias e Condomínios do Estado de Goiás (Secovi), Francisco Lopes, a prefeitura terá de acenar para tornar possível execução do programa em Goiânia.

Os aspectos do programa serão apresentados ao prefeito de Goiânia Rogério Cruz e ao secretário estadual de habitação. “O mercado, hoje, vive um ótimo momento. Mas há inviabilidade de implantação de programas habitacionais para faixa salarial de baixa renda por causa das taxas e dos custos da construção civil. A gente não consegue se a prefeitura não entrar como parceira”, disse Francisco Lopes.

O Casa Verde Amarela substituirá o antigo Minha Casa, Minha Vida. O programa atenderá famílias com renda mensal de até R$ 4 mil. Os municípios devem entrar com 20% do valor das moradias, o que será abatido na entrada do imóvel, que poderá ser reduzida ou zerada.

O auxílio municipal será na aquisição do terreno para construção e na infraestrutura. “O setor empresarial está trabalhando com o município em um novo programa habitacional com vistas no atendimento da população em situação de vulnerabilidade, que não tem acesso à habitação. Esperamos que o anúncio, após a reunião de hoje, seja no sentido de a prefeitura contribuir para isso”, apontou o superintendente do Secovi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.