Sete foragidos da Justiça são recapturados na Grande Goiânia

Dados da secretária de Segurança Pública mostram que, de janeiro a outubro deste ano, 3.617 indivíduos que estavam sendo procurados pela Justiça foram presos

Nas últimas 24 horas, a Polícia Militar recapturou sete foragidos da Justiça na Região Metropolitana de Goiânia. Segundo o delegado titular da Delegacia Estadual de Capturas (Decap), Delci Alves Rocha, muitos dos recapturados recebem o benefício de saída temporária para o Natal e Ano Novo e não retornam ao sistema prisional.

No domingo (23/11), uma equipe da PM em patrulhamento no Jardim Esmeralda abordou e deteve Lasnis Ferreira, de 46 anos. No mesmo dia, uma viatura foi chamada na Rua 44, no Setor Norte Ferroviário, para conter um homem suspeito de furtar o celular de uma mulher que trabalha em uma loja localizada na região. Ao chegar ao local, os policiais encontraram Diego Abreu Lima, de 27 anos, que cumpria pena e esteva foragido da Justiça por furto e roubo.

No final da tarde do domingo, a PM também recapturou, no Terminal do Dergo, no Setor Aeroviário, Ronys Cunha da Silva, de 21 anos, que deveria estar cumprindo pena pelo crime de furto. Em seguida, outra equipe de policiais recapturou, no Setor Central, Cleiton Pereira da Silva, de 41 anos, que é procurado da Justiça por formação de quadrilha e falsificação de documentos.

Outros três foragidos, William de Moura, de 25 anos, José Francisco Anselmo, de 33, e Idelvan Cloves dos Santos, de 38, também foram recapturados e encaminhados para a Polícia Civil.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), de janeiro a outubro deste ano, 3.617 indivíduos que estavam sendo procurados pela Justiça ou que deveriam estar sob a tutela do Estado, foram presos. No mesmo período do ano passado, este número foi de 3.243.

Ainda segundo o delegado, alguns foragidos sequer sabem que têm mandados de prisão em seus nomes. “Isto significa que muitos indivíduos não compareceram, por exemplo, à audiências na Justiça, foram considerados procurados e ao serem abordados nas ruas são presos”, relatou Delci Alves Rocha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.