Sessão plenária da Câmara Municipal é suspensa por falta de quórum mesmo a 9 dias do recesso parlamentar

Essa é a segunda sessão seguida que não atinge a quantidade de vereadores o suficiente no Plenário; apesar disso, parlamentares acreditam que conseguirão esgotar projetos em pauta antes do início do recesso

Plenário da Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Reprodução

Após suspensão por falta de quórum na última quinta-feira, 1, sessão plenária da Câmara Municipal de Goiânia é novamente suspensa pela falta de vereadores presentes. Apesar de uma extensa pauta, com 26 requerimentos e 11 projetos que passariam por sua primeira ou segunda votação, e da grande quantidade de projetos que precisam ser votados até o início do recesso, marcado para iniciar no dia 15 de julho a suspensão foi declarada pelo vereador e primeiro vice-presidente da Casa, Clécio Alves (MDB).

Para o vereador Mauro Rubem (PT), que é autor da propositura sobre o Despejo Zero, que estava na pauta desta terça-feira, acredita que a suspensão foi fruto de uma intenção educativa do vereador para que os parlamentares compareçam ao Plenário em horário regimental. “Não acho que signifique uma falta de interesse dos vereadores sobre determinados projetos, mas que o vice-presidente Clécio foi bem redigido no tempo, já que o próprio presidente chegou depois”, afirmou.

Apesar das duas suspensões seguidas, o petista não acredita que isso irá impactar no plano de votar todos os projetos pendentes antes do recesso parlamentar. Em consenso, Aava Santiago (PSDB), apesar de ter ficado surpresa com a suspensão inesperada, devido a grande quantidade de pontos a serem discutidos, acredita que, a partir do diálogo com os demais vereadores, será possível ter foco e celeridade para esgotar a pauta antes do recesso – o que, para ela, é de extrema importância.

Essa necessidade se dá frente ao fato de que o Paço Municipal só deve reencaminhar o Plano Diretor à Casa Legislativa após o recesso. “Esgotando as pautas agora, teremos condições de nos dedicar exclusivamente ao Plano Diretor em agosto”, completou Aava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.