SES avalia pedido de OS para rescisão de contrato de gestão do Hugo e Hutrin

Hospitais continuarão atendendo normalmente, independente da rescisão da OS

Foto: divulgação

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) disse que está avaliando o pedido de rescisão de contrato por parte da organização social Instituto Gerir. Na manhã desta sexta-feira (26/10), a OS pediu a rescisão dos contratos de gestão do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin).

De acordo com a SES-GO, essa rescisão não implica em entrega imediata dos hospitais. O que significa que eles continuarão atendendo à população. A secretaria também informou que está analisando as medidas e trâmites necessários para rescindir o contrato.

Jornal Opção contatou o Instituto Gerir, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Confira a nota da SES-GO na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás informa que recebeu no fim da manhã desta sexta-feira, 26 de outubro, documento da organização social Instituto Gerir solicitando a rescisão dos contratos de gestão do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin). A SES-GO está analisando todas as medidas e os trâmites necessários para rescindir o contrato. É importante ressaltar que essa solicitação de rescisão não implica “entrega” imediata dos hospitais, que continuarão atendendo a população.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.