Servidores são presos por esquema de corrupção na penitenciária de Aparecida de Goiânia

Operação cumpriu 134 mandados, incluindo 63 de prisões preventivas e temporárias, contra servidores, ex-servidores, advogados e ex-presidiários 

Coletiva de imprensa sobre a Operação Livramento | Foto: Divulgação SSPAP

Coletiva de imprensa sobre a Operação Livramento | Foto: Divulgação SSPAP

Foram presos na manhã desta quarta-feira (19/10), 32 servidores e ex-servidores públicos da Superintendência de Administração Penitenciária (Seap), da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás (SSPAP-GO), por envolvimento em esquema de corrupção que funcionava dentro do complexo prisional de Aparecida de Goiânia.

A Operação Livramento, deflagrada nesta quarta (19), também prendeu ex-presidiários e cinco advogados. Ao todo, foram 134 mandados judiciais, sendo 35 prisões preventivas, 28 prisões temporárias, oito conduções coercitivas e 63 mandados de busca e apreensão.

A ação comandada pela Delegacia de de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil de Goiás investiga a a liberação irregular de presos através de falsificação de decisões judiciais e uso de atestados médicos falsos.

Segundo a polícia civil, todos os envolvidos lucravam com o esquema, que era sistêmico. Desde o agente que recebia inicialmente o preso na Central de Triagem e indicava ou exigia a contratação dos advogados operadores do esquema, até o carcereiro que abonava as faltas dos presos em regime semiaberto em troca de favores sexuais.

Além das prisões foi ainda determinado o afastamento das funções de todos os servidores e ainda a suspensão do exercício da advocacia dos acusados. Foram identificadas as práticas de
falsificação de alvarás, venda de certidões de dias trabalhados, falsificação de cartas de emprego, propina para não transferência de presos, exploração de prestígio.
prática de corrupção ativa e passiva, além de liberações fraudulentas

Em coletiva de imprensa, o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária Secretário SSPAP em exercício, Edson Costa afirmou que a operação demonstra que  “sinaliza que órgãos de controle interno estão atentos a todas as questões.” Ele afirmou ainda que
“não haverá condescendência com os servidores”.

A equipe da Draco divulgou um organograma que demonstra como funcionava o esquema:
sspap

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Luiz Goznaga Barros Carneiro

O Cel Edson é um homem público respeitado, na gestão dele, não aceita irregularidades, manda apurar e punir, ele não tem medo de represálias no exercício da função pública. Quem já trabalhou com ele, igual eu, sei muito bem do seu perfil profissional, de honestidade e de rigor com o zelo da coisa pública. O pessoal que trabalha com ele, deve ter cuidado, trabalhar com seriedade, probidade e de forma rigorosa, ele não brinca em serviço. Se derem condições pra ele, podem ter certeza que ele resolve tudo. O conheço desde quando chegou no Centro do Formação e Aperfeiçoamento (CFA),… Leia mais