Servidores municipais da Saúde planejam novas manifestações para a próxima semana

Em manifestação nesta sexta, os grevistas utilizaram cartazes, adesivos e apitos para exigir pelo adicional de insalubridade, auxilio-movimentação e contra a privatização do Ciams Novo Horizonte

sindisaude

Depois de protestarem no Ciams Novo Horizonte na manhã desta sexta-feira (20/6), servidores da saúde de Goiânia, em greve desde o dia 11, anunciaram novos atos durante toda a próxima semana. O Comando de Greve do Sindsaúde tem percorrido unidades do setor em Goiânia para esclarecer a trabalhadores e a usuários sobre os rumos do movimento.

A agenda prevista para as próximas manifestações é: segunda-feira (23), sede da Vigilância Sanitária, às 9h30; terça-feira (24), Maternidade Nascer Cidadão, às 8h30; quarta-feira (25), P.S. Wassily Chuc, às 8h30; quinta-feira (26), Cais Finsocial/Cândida de Morais/ Goiá, às 8h30; e sexta-feira (27), Crof/Cais Novo Mundo, às 8h30.

Na manifestação desta sexta, os grevistas utilizaram cartazes, adesivos e apitos para exigir pelo adicional de insalubridade, auxilio-movimentação e contra a privatização da unidade. Para dizer não à terceirização, que também é uma das pautas de reivindicação da greve, os profissionais deram as mãos e abraçaram o Ciams em um ato simbólico

De acordo com os servidores, o Ciams Novo Horizonte foi reformado recentemente e será entregue nas mãos da Idetch.  A presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves criticou a entrega da administração desta e de outras unidades para as Organizações Sociais. “Não é justo que trabalhador do serviço público seja prejudicado pela política de terceirização. Com essa política os usuários também saem prejudicados. O SUS deve ser 100% publico”.

As reivindicações dos trabalhadores da Saúde são: cumprimento da Data-Base de 2014; inclusão de categorias não contempladas e aplicação do Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV); criação de gratificação que substitua o percentual perdido com a retirada da Insalubridade dos Trabalhadores do Nível Central; alteração da Lei 8.916/2010 (auxílio-movimentação); inclusão das Gratificações aos Servidores Administrativos da Saúde conforme lotação; condições Adequadas de Trabalho; contra a terceirização das unidades de Saúde e revogação do artigo 99A e 98B da lei que trata da incorporação de gratificação para função de confiança e cargo de chefia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.