Servidores municipais da Saúde denunciam falta de repasse de vale alimentação desde novembro

Profissionais que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 ameaça paralisar para reinvidicar o direito

Presidente do Sindigoiânia, Ronaldo Gonzaga | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Entidades e sindicatos ligados a servidores municipais de Saúde denunciam que há falta de repasse do vale alimentação desde novembro. Vários profissionais da área atuam na linha de frente de combate à Covid-19 e ameaçam paralisar atividades para denunciar o que consideram de descaso com a categoria.

O presidente do Sindicato de Servidores Públicos do Município de Goiânia, Ronaldo Gonzaga, aponta que esses profissionais estão sendo tolhidos do do benefício. “É pouco, mas ajuda a composição do salário, salário baixo que esta categoria tem e que não é valorizada”, diz.

O benefício é pago através de repasse pelo cartão para os profissionais da saúde, diferente de outras categorias que recebem na folha de pagamento. Assim, os repasses não teriam sido realizados desde novembro do ano passado. A categoria ameaça paralisação de alerta caso os valores atrasados não sejam depositados nos próximos dias.

“É um valor irrisório, somente R$ 150. Enquanto há categorias que recebem o dobro disso e em folha. Isso para o pessoal que atua linha de frente de combate à pandemia. E não é muito para o Erário, são cerca de 2 mil profissionais que recebem esse vale. Eles estão vendo que não estão valorizados. Justamente o pessoal que está na linha de frente. É um desrespeito”, aponta Max Nascimento, diretor do SindGoiânia.

Em nota a Secretaria de Saúde de Goiânia informa que o pagamento já se encontra na tesouraria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.