Servidores e Caiado entram em acordo e Estado vai pagar Data-Base de R$ 10,16%

Justificativa dada por Caiado quanto a impossibilidade do Estado arcar com um valor maior foi aceita em assembleia realizada nesta sexta

Após o governador, Ronaldo Caiado (União Brasil), propor, na última sexta-feira, 4, o índice de 10,16% para o pagamento da data-base referente a inflação acumulada dos últimos 12 meses, servidores estaduais aceitam percentual a ser pago pelo Palácio das Esmeraldas. Ainda que o desejado pela categoria fosse a porcentagem de 25,5%, a justificativa dada por Caiado quanto a impossibilidade do Estado arcar com um valor maior foi aceita em assembleia realizada nesta terça-feira, 8.

Neste início de tarde, o presidente do Sindifisco-GO, Paulo Sérgio Carmo, se dirige ao Palácio das Esmeraldas com o fim de entregar o documento onde foi reafirmado o acolhimento da proposta realizada pelo governador. No entanto, o documento reforça que os servidores continuarão pleiteando o alcance dos 25,5%. “Na sexta, nos comprometemos com o governador de levar o índice proposto às entidades. Entendemos o assunto e iremos atender a proposta, mesmo que esta atenda apenas parcialmente o nosso pedido”, disse Paulo ao Jornal Opção.

Na sexta-feira, Caiado havia explicado que as dívidas do estado dificultam o pagamento integral da data-base aos servidores públicos. Isso, porque a partir da entrada de Goiás no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), o aumento permito por lei tem como teto a inflação do ano anterior. Na ocasião, o governador chegou a pontuar acreditar que os trabalhadores “estão “conscientes de que estamos recuperando 100% das perdas da inflação do ano anteriores e eles sabem que não tem como cobrar mais de um estado que não realiza o reajuste da data-base desde 2016”.

“Como nós vamos pagar mais se eu recebi o estado de Goiás com R$ 6 bilhões de dívidas imediatas, salários atrasados e o governo bloqueado no Tesouro Nacional? É como você pedir a um cidadão atropelado, com várias fraturas, que ele seja doador de sangue. Goiás está em um processo de recuperação, graças a negociação com o governo federal”, pontuou o governador. Ao Opção, Paulo chegou a garantir que mesmo pleiteando os 25,5%, os servidores não irão cobrar do governador um reajuste da data-base referente a anos anteriores a gestão de Caiado, uma vez que o atual governador não teria culpa do que não foi feito quando o Estado se encontrava sob outra “chefia”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.