Servidores do Judiciário Federal suspendem greve em Goiás

Categoria protestava contra o veto presidencial ao projeto de lei que reajusta os salários da categoria em até 78,56%

Servidores em assembleia | Foto: Sinjufego

Servidores em assembleia | Foto: Sinjufego

Os servidores do Tribunais Regionais do Trabalho, Eleitoral e da Justiça Federal em Goiás decidiram, em assembleia geral extraordinária realizada nessa quarta-feira (29/0), pelo fim da greve por tempo indeterminado. Os trabalhadores estavam paralisados há 38 dias, após veto da presidente Dilma Rousseff (PT) ao projeto de lei que reajusta os salários da categoria em até 78,56%.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal em Goiás (Sinjufego), João Batista Moraes Vieira, a categoria continua mobilizada em estado de greve.

“A nossa mobilização continua e lutaremos com afinco para derrubar no Congresso Nacional o veto da presidente Dilma Rousseff ao PLC 28/2015. Vários parlamentares goianos apoiam nossa reivindicação e intensificaremos as articulações políticas nas próximas semanas. Retomaremos ao trabalho, mas a batalha continua”, declarou o dirigente.

Com a suspensão da greve, os servidores do Judiciário Federal em Goiás retornam ao trabalho a partir desta quinta-feira (30). Atividades de mobilização nos tribunais, com a possibilidade de realização de apagões, serão mantidas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.