Servidores de Goiânia decidem se entram em greve em assembleia nesta terça-feira (17)

Trabalhadores reivindicam, entre outras questões, que o prefeito Iris Rezende (MDB) conceda o reajuste salarial da data-base

Foto: Arquivo / Jornal Opção

Os servidores da prefeitura de Goiânia irão realizar neste terça-feira (17/4) uma assembleia para deliberar sobre indicativo de greve. Os trabalhadores reivindicam que o prefeito Iris Rezende (MDB) conceda o reajuste salarial da data-base.

O chefe do Executivo municipal deveria ter encaminhado o projeto de reajuste para a Câmara Municipal em maio de 2017, mas ainda não há previsão de quando isso pode ser feito.

Após uma primeira reunião realizada no fim de janeiro deste ano sem nada decidido, o prefeito marcou um novo encontro com representantes dos servidores para o começo de março, mas, até o momento, não os atendeu.

Em entrevista ao Jornal Opção, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (SindGoiânia), GCM Ronaldo Gonzaga, afirmou que todas as tentativas de diálogo com a prefeitura foram tomadas sem sucesso.

Além da data-base, outras reivindicações são feitas pela categoria, como o pagamento das progressões, aplicação do piso nacional, chamamento dos concursados da educação e a questão do plano de cargo de salário dos motoristas.

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Goiânia ainda não se manifestou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.