Servidores da Saúde de Goiânia podem entrar em greve nesta quinta-feira (15)

Sem respostas da prefeitura para reivindicações, categoria vai definir paralisação em assembleia geral

Servidores da rede municipal de Saúde em assembleia no dia 1 de fevereiro | Foto: Sindsaúde

Os servidores da rede municipal de Saúde de Goiânia realizam, nesta quinta-feira (15/2), assembleia geral para definir se a categoria entra ou não em greve. O ato vai ocorrer no Auditório Vereador Carlos Eurico na Câmara Municipal de Goiânia, às 8h30.

Os servidores também vão ocupar a galeria do plenário da Câmara e utilizar a tribuna para sensibilizar vereadores em relação à falta de condições de trabalho e demais problemas enfrentados pela categoria.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindsaúde), os servidores querem adequação das condições de trabalho e da oferta de insumos nas unidades de saúde além do pagamento da data-base no valor de 4,08% que deveria ter ocorrido em 2017, reajuste no valor atual do vale-alimentação e regularização do atendimento no Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas).

“Apesar de estar ciente das reivindicações e das dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores, a Prefeitura de Goiânia tem se ausentado do diálogo infelizmente. A constante recusa da secretária municipal de Saúde e do prefeito em buscar uma alternativa junto aos trabalhadores pode levar a uma greve na rede municipal de saúde”, alertou a presidente do Sindsaúde, Flaviana Alves.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
ziro

Dinheiro não falta para a saúde pública, o problema são os desvios, por exemplo, a construção do mega estacionamento privativo para desembargadores do tjgo, em frente ao lago dos buritis, por R$ 40 milhões, na minha opinião é dinheiro que deveria está salvando vidas, ao invés de atender mordomias de uma casta cheia de privilégios mantidos com o dinheiro público da população através de uma das maiores cargas tributárias do planeta. Enquanto isso a construção do posto de saúde do jardim américa de Goiânia/GO, ao custo de R$ 1,5 milhão, que não tem data para conclusão, a população sofre nas… Leia mais