Servidores da prefeitura foram a Nova York com dono da Euroamérica em 2009

Adriano Theodoro e Jonas Guimarães são sócios-proprietários da Athrio Arquitetura. A empresa prestou serviços ao grupo espanhol em três empreendimentos

Representante do grupo Euroamérica, Juan Angel Zamora Pedreño | Foto: Rubens Salomão

Representante do grupo Euroamérica, Juan Angel Zamora Pedreño | Foto: Rubens Salomão

A Euroamérica contratou a Athrio Arquitetura para executar três projetos arquitetônicos e urbanísticos a partir de 2007. Adriano Theodoro Dias Vreeswijk e Jonas Henrique Lobo Guimarães, fiscais de edificação da Prefeitura de Goiânia, são sócios-proprietários da empresa.

As informações foram confirmadas nesta segunda-feira (31) por Juan Angel Zamora Pedreño, dirigente do Eurogroup Participações e Empreendimentos Ltda., em mais de 1h30 de depoimento à CEI das Pastinhas. A comissão investiga supostas irregularidades na emissão de alvarás de construção na capital durante a gestão de Iris Rezende (PMDB).

Pedreños confirmou ter viajado com os dois para os Estados Unidos em 2009. “Eu o conheci com posterioridade. Sabia que ele tinha relacionamento com Adriano, que o me apresentou. A viagem foi um convite da Escola de Arquitetos de São Paulo. Cada um custeou sua viagem”, detalhou.

Um dos projetos executados pela Athrio é o do condomínio residencial Europark, no Setor Park Lozandes, próximo ao Paço Municipal. Segundo o empresário, a estimativa de investimento do grupo espanhol nas obras que já foram iniciadas é de R$ 800 milhões e os profissionais receberam R$ 20 mil e R$ 10 mil. De acordo com o Plano Diretor de 2004, vigente na época, o adensamento vertical não era proibido na região. A construção foi iniciada no primeiro semestre de 2012.

A suspeita dos vereadores é que a edificação tenha se iniciado sem que o projeto arquitetônico tivesse sido anexado ao processo protocolado na extinta Seplam. Se concluída, a obra vai contar com nove torres e 1069 apartamentos. Apenas uma torre está de pé.

Aos vereadores, Pedreño disse não ter conhecimentos que os dois eram servidores públicos do município na época da contratação. O empresário ficou sabendo dias antes de viajar com Adriano a Nova York, nos Estados Unidos, em 2009, quando Jonas foi apresentado ao espanhol pelo sócio, às vésperas da ida ao estrangeiro.

Dentro da lei

Em depoimento no último dia 21, Jonas defendeu. Ele disse que “tudo foi feito com base em leis, decretos e documentos” baixados pelo então prefeito Iris Rezende. A multinacional conseguiu iniciar as obras após mudanças no regimento em 2007, 2008 e 2009.

Exemplo disso é o que alterou a data de publicação do Diário Oficial do Município (DOM), que previa o início da validade do Plano Diretor de 2007, vigente até hoje e mais rigoroso que o anterior. Na prática, a mudança suspendeu a vigoração, abrindo janela de 90 dias para que a Euroamérica pudesse se encaixar na antiga lei de zoneamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.