Servidores da Agência Nacional de Mineração (ANM) deram início, nesta segunda-feira, 29, a uma paralisação como forma de protesto contra a falta de infraestrutura no órgão.

A ANM é uma autarquia federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia, sendo responsável pela administração dos recursos minerais no Brasil. Dentre suas atribuições, destaca-se a fiscalização de atividades como garimpo ilegal e segurança de barragens.

Os servidores planejam manter a paralisação até esta terça, com exceção dos serviços relacionados à segurança pública, que continuarão funcionando.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (Sinagências), as demandas incluem a correção da disparidade salarial entre a ANM e outras agências, bem como o fortalecimento da estrutura de cargos e a recomposição do quadro de pessoal.

“Agora é necessário que o governo reavalie os vetos da estruturação e nivelamento dos servidores com os vencimentos das demais 10 agências reguladoras”, pontua o presidente do Sinagências, Cleber Ferreira.

Além disso, o movimento reivindica o repasse integral da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) e a reformulação do Fundo Nacional de Mineração (Funam).