Servidores administrativos da UFG, IFG e IF Goiano anunciam estado de greve

Decisão foi tomada em assembleia geral na manhã desta quarta (17). Categoria é contra projetos de renegociação das dívidas dos Estados e cortes de verbas para universidades

Os trabalhadores técnico-administrativos das instituições federais de ensino superior de Goiás declararam estado de greve, na manhã desta quarta-fera (17/8). A decisão foi tomada em assembleia geral promovida pelo sindicato da categoria, no auditório da Biblioteca Central da Universidade Federal de Goiás (UFG).

O indício de paralisação foi declarada especialmente por duas propostas que correm no Congresso Nacional com o objetivo de renegociar as dívidas dos Estados com a União. A categoria também cita os cortes de 45% das verbas de investimento e de 18% do custeio para as universidades brasileiras pelo governo do presidente interino Michel Temer (PMDB).

Em nota, a entidade sindical informou também que os trabalhadores aprovaram um calendário de mobilizações. O objetivo, segundo o comunicado, é levar à categoria as informações sobre “os ataques aos trabalhadores do serviço público”, além de “pressionar os senadores em Brasília, que devem votar os projetos na semana que vem”.

Uma nova assembleia geral da categoria foi marcada para o mês de setembro, com local e data ainda a definir.

*Atualizada às 11 horas 
Ao contrário do que havia sido informado, os servidores técnicos não paralisaram suas atividades; apenas anunciaram estado iminente de greve.

2 respostas para “Servidores administrativos da UFG, IFG e IF Goiano anunciam estado de greve”

  1. Avatar Gustavo Henrique disse:

    cade a área de exatas e os economistas pra dizerem que acabou o dinheiro e que o estado tá falido

  2. Avatar Carlos disse:

    Presidente Michel Temer, e não residente interino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.