Servidor público de Goianésia é exonerado após vazamento de áudio com ofensas machistas e contra pedagogos

Advogado era assessor de apoio da Prefeitura de Goianésia e foi exonerado de seu cargo nesta quinta-feira, 24

Nesta quinta-feira, 24, o assessor de apoio executivo da Prefeitura de Goianésia, Rayker Jeorge da Silva Oliveira foi exonerado de seu cargo, após desferir ofensas machistas a uma professora por meio de mensagens de Whatsapp.

Na discussão, ele afirma que apenas por ter um órgão masculino, pode se considerar superior a ela. “Só na escala da evolução tenho uma resistência física muito maior, tenho uma inteligência maior e ganho um salário melhor. Então, sou basicamente um deus. E você é quem?”, afirmou Rayker.

Em um áudio seguinte, ele ataca diretamente profissionais da educação. “Diploma de advogado ainda tem algum valor, agora diploma de pedagogo… Moço, limpa a bunda com isso daí. Aqui, em Goianésia, se você pega uma pedra e joga ela aleatoriamente você acerta a cabeça de alguém que tem diploma em pedagogia. Que se f… Que se f…”, disse o servidor público.

Após os áudios serem compartilhados na internet, Rayker gravou um pedido de desculpas. “Me envolvi em uma discussão com uma pessoa que estava me atacando com ofensas bem baixas de cunho pessoal. A medida em que discussão foi avançando, me exaltei um pouco nas palavras e, na tentativa de ofender essa pessoas, ofendi uma classe inteira de profissionais”, falou.

“Infelizmente uma discussão pessoal tomou uma proporção muito grande e errada. Venho através deste áudio pedir desculpas a todos os professores e pedagogos do município e de instituições particulares. Se sou o que sou hoje foi graças aos professores que eu tive ao longo de toda minha vida”, declarou o servidor no último áudio.

Após a divulgação das falas ofensivas de Rayker, o prefeito de Goianésia, Renato Menezes de Castro exonerou o servidor através de um decreto publicado nesta quinta-feira, 24. Por meio de nota de repúdio assinado por Renato Menezes, a prefeitura salientou que o respeito e valorização pela classe de pedagogos sempre foi prioridade e continuará a ser. “Por sabermos, e reconhecermos, a importância que cada um deles possui para a formação das nossas futuras gerações, e, por consequência no crescimento de nossa cidade”, afirmou em nota.

O Jornal Opção tentou contato com o advogado, mas não obteve resposta.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.