“Benefícios que estão sendo deixados de lado”, diz Virmondes sobre cortes no Sistema S

Deputado reprovou anúncio do governo de corte em pelo menos 20% dos recursos do sistema, medida que classificou como “lamentável”

| Foto: Marcos Kennedy

Virmondes afirmou que já começou a coletar assinaturas para buscar apoio da bancada goiana para a contenção dos cortes | Foto: Marcos Kennedy

O deputado estadual Virmondes Cruvinel (PSD) criticou, nesta quinta-feira (24/9), o anúncio do governo de que vai cortar pelo menos 20% dos recursos destinados ao Sistema S. Virmondes é presidente da Frente Parlamentar da Microempresa da Assembleia Legislativa e lamentou a atitude do Planalto, que classificou como “lamentável”.

“É lamentável o Governo Federal fazer a opção de cortar de quem tá gerando a possibilidade de aprendizado, capacitação, incentivando o empreendedor a montar seu próprio negócio”, criticou. Virmondes acrescentou ainda que, em vez de diminuir a verba do Sistema S, o Planalto deveria “cortar na própria carne”, reduzindo ministérios, por exemplo.

Questionado sobre a possibilidade de extinção do Ministério da Micro e Pequena Empresa, Virmondes problematizou a escolha desta pasta em específico. “Muitos Ministérios e atividades não têm tanta utilidade e o Ministério da Micro e Pequena Empresa, que faz a diferença, que dialoga com todo o país e com o sistema produtivo, está sendo deixado de lado”, disse ele.

“Governo erra ao tomar uma medida dessa forma sem inclusive ouvir o ministro da pasta, o que mostra um total destempero e sem uma consonância entre os Ministérios e a própria presidente da República”, criticou. Segundo Virmondes, ele já começou a articular um grupo de parlamentares para conter os cortes: “Fizemos ontem um manifesto, estamos coletando a assinatura de todos os deputados estaduais que estão solidários à causa e levaremos à bancada goiana pra pedir apoio em Brasília”.

Ele também apontou o número de alunos que podem ser prejudicados pelos cortes. “Pra termos uma ideia são 735 mil alunos do Senai em todo país, mais de 500 escolas do Sesc – isso com a possibilidade de fechar a capacitação e aprendizado”, apontou. “Se formos pensar na questão da micro e pequena empresa, que é o grande incentivo que é dado pelo Sistema S, isso representa 27% do PIB no pais, 52% dos empregos formais gerados, enfim: são uma série de benefícios que estão sendo deixados de lado”, completou.

O anúncio dos cortes foi feito na última semana. O Sistema S engloba o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac). Também integram o Sistema o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e o Serviço Social de Transporte (Sest).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.