Serial Killer é condenado a 21 anos em novo julgamento

Tiago já foi condenado por 29 homicídios e as penas já somam 676 anos

Foto: Reprodução/Facebook

O vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, que ficou conhecido como o serial killer de Goiânia, foi condenado, nesta segunda-feira (9/7), em mais uma sessão de júri popular a 21 anos de prisão pela morte de Wanessa Oliveira Felipe. A pena deverá ser cumprida na Penitenciária Odenir Guimaraes, em regime fechado.

O promotor de justiça Mauricio Gonçalves de Camargos requereu a condenação do acusado pelo homicídio qualificado de Wanessa. Ele alegou que a psicopatia não anula a imputabilidade de Tiago.

Já defensor Público Jaime Rosa requereu o reconhecimento da semi-imputablidade do acusado, argumentando que a falta de sentimentos, ausência de culpa e agressividade são resultados do transtorno de personalidade antissocial do réu.

Para o juiz, os autos não demonstram o motivo do crime e as consequências penais devem ser consideradas graves, visto que os assassinatos cometidos por Tiago causaram grande sensação de vulnerabilidade e insegurança na sociedade goiana, já que conviveu, por vários meses, com a figura de um motoqueiro que cometia homicídios pela cidade. Acrescentou ainda que a vitima era uma jovem de 22 anos, que tinha uma vida toda pela frente.

Sandra Oliveira Soares, mãe de Wanessa, se emocionou ao lembrar que a filha faria 27 anos neste domingo (8/7). “O sentimento é o mesmo, a dor e a saudade só aumentam. Ontem foi aniversário dela e eu fui ao cemitério levar flores”, afirmou a ex-funcionária publica.

O crime aconteceu em abril de 2014 quando Tiago entrou na Drogaria Economed, na Avenida Frei Miguelino esquina com Felipe Camarão, no Condomínio Santa Rita, em Goiânia, por volta das 19 horas, e, usando uma arma de fogo, matou Wanessa.

A vítima havia acabado de sair de uma academia de ginástica, pilotando uma moto, quando resolveu parar em uma farmácia, antes de seguir para casa. Wanessa entrou no estabelecimento e foi até a seção que fica em frente ao balcão, onde estavam expostos os produtos que ela procurava.

Nesse intervalo, Tiago parou a moto e entrou na farmácia, ainda usando capacete, e foi até onde a vítima estava, inclusive de costas para ele. Sem dizer qualquer palavra, disparou um único tiro na região dorsal, matando a jovem.

Tiago já foi condenado por 29 homicídios e as penas já somam 676 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.