Senador quer impedir cobrança de taxa por personal trainer em academias

Para Eduardo Amorim (PSC-SE), valor extra é injustificado, porque profissional apenas acompanha seu aluno, sem utilizar equipamentos do estabelecimento

Apesar de não poder cobrar taxa, academia pode barrar entrada de qualquer personal que não faça parte do seu quadro de funcionários | Foto: Reprodução Agência Senado

Tramita no Senado Federal uma proposta do senador Eduardo Amorim (PSC-SE) para proibir que academias cobrem uma taxa extra por treinarem com personal trainer. Se aprovada, os estabelecimentos também não poderão cobrar o valor do próprio profissional.

Segundo o senador, a cobrança é injustificada porque o personal não utiliza os equipamentos, apenas assessora o aluno. “A nosso ver, tais cobranças são indevidas, configurando uma verdadeira dupla cobrança para que o aluno possa frequentar o espaço”, escreveu ele na justificativa do projeto.

O projeto estabelece ainda que, caso a academia descumpra o texto, terá que pagar multa de duas vezes o valor cobrado do aluno. Apesar de não poderem cobrar uma taxa extra, os estabelecimentos poderão barrar a entrada de professores que não fazem parte do seu quadro de funcionários.

Caso permita a entrada de um personal trainer que não faça parte da equipe da academia, o estabelecimento pode exigir seu registro profissional no Conselho Regional de Educação Física. Atualmente, a matéria está na Secretaria-Geral da Mesa, onde aguarda resposta para requerimento do senador Romário (PSB-RJ) que solicita audiência na Comissão de Educação, Cultura e Esporte.

Em Goiânia, proposta parecida foi apresentada pelo vereador Anselmo Pereira (PMDB) na Câmara Municipal. Assim como a matéria do Senado, ele estabelece a necessidade de que o personal seja cadastrado previamente para poder assessorar e orientar seus alunos sem pagar taxas .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.