Senador José Sarney anuncia que não vai concorrer à reeleição

Ex-presidente da República e ex-governador iniciou a vida política em 1955, na Câmara dos Deputados

“Essa decisão já estava tomada. Comuniquei isso ao meu partido na semana passada. Entendo que é chegada a hora de parar um pouco com esse ritmo de vida pública que consumiu quase 60 anos de minha vida e afastou-me muito do convívio familiar”, disse José Sarney em nota

“Essa decisão já estava tomada. Comuniquei isso ao meu partido na semana passada. Entendo que é chegada a hora de parar um pouco com esse ritmo de vida pública que consumiu quase 60 anos de minha vida e afastou-me muito do convívio familiar”, disse José Sarney em nota

O senador José Sarney (PMDB-AP) comunicou nesta terça-feira (24/6) em primeira mão à presidente Dilma Rousseff (PT) que não tentará a reeleição, o que, devido à idade do peemedebista, significa que está se aposentando da vida política, iniciada em 1955 pelo então PSD, quando assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados.

A informação foi confirmada por sua assessoria de imprensa e também pelo presidente do PMDB de Amapá, o ex-senador Gilvam Borges. O comunicado à presidente se deu pessoalmente, pois viajaram juntos de Brasília para Macapá, reduto eleitoral de Sarney, para a entrega de residências do programa Minha Casa, Minha Vida. Na ocasião o ex-presidente foi vaiado em cinco momentos por populares que acompanhavam a cerimônia.

“Essa decisão já estava tomada. Comuniquei isso ao meu partido na semana passada. Entendo que é chegada a hora de parar um pouco com esse ritmo de vida pública que consumiu quase 60 anos de minha vida e afastou-me muito do convívio familiar”, disse José Sarney em nota divulgada por sua assessoria de imprensa. Na próxima sexta-feira José Sarney deve se pronunciar oficialmente sobre a aposentadoria durante convenção do PMDB no Amapá.

A informação sobre o encerramento da vida pública do ex-presidente e ex-governador do Maranhão já corria entre familiares e amigos próximos. Aliados dele em Amapá teriam sido informados na última sexta-feira (20), sendo que as discussões quanto à escolha de nomes para ocupar sua vaga no Senado já foram iniciadas.

A principal motivação de Sarney, segundo pessoas próximas, é de cunho familiar. Sua esposa, Dona Marly, encontra-se adoentada, sendo que próprio peemedebista também tem enfrentado problemas de saúde, que se intensificaram após infecção pulmonar que o levou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) entre 28 de julho e 5 de maio do ano passado.

Ao jornal O Estado de São Paulo a filha de José Sarney e governadora do Maranhão, Roseana Sarney, disse que a família recebe muito bem a decisão do senador, tendo dito ser uma dificuldade para a saúde dele as idas ao Amapá. “Para mim, particularmente, está na hora”, encerrou.

Breve biografia

José Sarney candidatou-se pela primeira vez a um cargo político em 1994, pelo PSD, mas não foi eleito, embora um ano depois tenha assumido uma cadeira na Câmara dos Deputados. Em 1958 saiu do PSD para filiar-se à UDN, sendo então eleito deputado federal por dois mandatos (até 1962). Elegeu-se governador do Maranhão em 1965. A partir de1980 a UDN, partido que chegou a presidir, passou a se chamar PSD. Antes de ser presidente do país ele foi eleito e reeleito senador pelo Arena –– partido que dava sustentação política à ditadura civil-militar. Em 1984, porém, José Sarney se filiou ao PMDB, tendo sido vice na chapa de Tancredo Neves para as eleições de 1985.

Dentre fatos relevantes de seu mandato presidencial estão a instituição do voto dos analfabetos e a promulgação da Constituição Federal de 1988, que se deu por uma Assembleia Constituinte.

A vida política de José Sarney também possui críticas quanto às suspeitas de corrupção, acusações de irregularidades em concorrências públicas e superfaturamento, além do fato de viés político nas concessões públicas de emissoras de rádio e TV no Maranhão. José Sarney deixou a presidência com um dos maiores índices de rejeição já registrados na história brasileira recente.

Atualmente ele é senador pelo Amápa porque o PMDB do Maranhão não lhe deu espaço para concorrer à vaga. O peemedebista foi eleito três vezes senador pelos amapaenses. No atual mandato José Sarney presidiu o Senado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.