Senado realiza enquete e 99% dos participantes se declaram contrários à limitação de internet fixa

Pesquisa revelou ainda que a maioria dos internautas acredita que serviço ficará pior e mais caro. Dois projetos de lei que tramitam na Casa pedem proibição da medida

Consulta teve participação de mais de 600 mil pessoas | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Consulta teve participação de mais de 600 mil pessoas | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Senado Federal realizou uma consulta popular para questionar os brasileiros sobre a limitação de dados de internet banda larga fixa. O resultado: quase 100% dos participantes não aprovam a medida. Apenas 1% é favorável ao procedimento, que deve começar a ser implantado pelas operadoras de internet a partir de 2017.

Mais de 600 mil internautas participaram da enquete. Até agora, dois senadores já apresentaram projetos de lei para tentar barrar a prática: Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Além de questionar os participantes sobre a sua posição quando ao limite de dados, o DataSenado também perguntou se eles achavam que a medida melhoraria ou pioraria o serviço ofertado pelas operadoras. Resultado: 64% acreditam que a qualidade da internet seria pior e 90% que os preços cobrados pelo acesso aumentaria.

Outra consulta deverá ser realizada também pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que, segundo a superintendente de Relações com Consumidores da Agência, Elisa Leonel, dará à sociedade civil a oportunidade de opinar sobre o tema. Ainda não há informações sobre quando serão feitas essas consultas (Com informações da Agência Senado).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.