Seminário da Seduce reúne nomes de referência internacional para tratar da primeira infância

Programação foi desenvolvida pela Seduce, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e o Ministério da Educação (MEC)

Raquel Teixeira – Seduce; Osmar Terra – min. Desenvolvimento Social; Niky Fabiancic – embaixador residente do PNUD no Brasil; Joaquim Mesquita – Segplan; Didier Trebucq – diretor do PNUD no Brasil ; – Carolina Helena Micheli Velho – coordenadora geral de Educação Infantil do MEC/DF | Foto: Divulgação

A programação desenvolvida pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e o Ministério da Educação (MEC), para o I Seminário Internacional sobre Educação Infantil: Caminhos e Conhecimentos para o Desenvolvimento da Primeira Infância atingiu o objetivo de atrair a atenção dos prefeitos e gestores em Educação do Estado. O auditório do Hotel San Marino, em Goiânia, ficou lotado para ouvir, no primeiro dia do evento, referências no assunto como o economista Ricardo Paes de Barros do Instituto Ayrton Senna e o diretor-presidente da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal-SP, Eduardo de Campos Queiroz.

A secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, chamou a atenção para a qualidade do evento que foi organizado por sua pasta, preocupada em trazer a Goiânia nomes de referência internacional em Educação. “Nós queremos oferecer o que há de melhor em termos de conhecimento científico, conceitual, teórico e experimental para ajudar na tarefa maravilhosa que vocês têm. Cabe a vocês a responsabilidade, o desafio e o privilégio de constituir adultos que sejam plenamente desenvolvidos nos municípios”, orientou a secretária.

Para o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, a Educação Infantil (EI) tem um papel importante como ferramenta de redução das desigualdades na população. O ministro ainda elogiou o empenho do Governo de Goiás no enfrentamento do desafio de ampliar as vagas para esta faixa etária. “Eu tenho a convicção que aqui em Goiás é uma questão de curto tempo para termos a oferta de Educação Infantil a partir dos 4 anos completa, ou seja, todas as crianças frequentando unidades de ensino”, acredita Terra.

Estudos têm demonstrado que os primeiros mil dias são essenciais para o desenvolvimento educacional da criança, com reflexos na vida jovem e adulta. Por este motivo, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) tem dedicado atenção diferenciada para o período inicial da vida. “Este seminário é muito importante para nos ajudar a encontrar as melhores respostas para este desafio. Portanto, gostaria de parabenizar o governador Marconi Perillo e a secretária Raquel Teixeira pelo papel de líderes deste processo”, ressaltou embaixador residente do PNUD no Brasil, Niky Fabiancic.

O seminário faz parte do programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI), iniciativa do governo estadual que visa promover ações de melhoria da gestão pública para elevar o potencial de Goiás na busca por investimentos. “É um programa que contempla diversas áreas essenciais, como educação, saúde e desenvolvimento social”, destacou o secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, que coordena o programa.

Também participou do primeiro dia do Seminário a coordenadora geral de Educação Infantil do MEC/DF, Carolina Helena Micheli Velho, que apresenta nesta sexta-feira, 18/9, a palestra Políticas Públicas para a Educação Infantil. Carolina representa o ministro da Educação, Mendonça Filho.

No primeiro dia do Seminário, as palestras destacaram a importância da Educação Infantil (EI) para o desenvolvimento da criança e os reflexos para a administração pública.

Livro

No evento, também foi lançado o livro A Educação Infantil em Diferentes Contextos, de autoria das servidoras Vânia Honorato (Seduce) e Vânia Bareicha (Segplan). O trabalho é um apanhado histórico da EI no País com foco no atendimento educacional do público infantil em Goiás. As autoras integram a equipe responsável pelo GMCI no desafio de ampliar o acesso à Educação Infantil para fortalecer a posição de Goiás no ranking de competitividade nacional.

Nos quatro capítulos as autoras destacam: a importância da EI para transformações sociais, o cenário em Goiás, a relação estratégica entre o Estado e municípios goianos e a implementação de Políticas de EI com casos de sucesso no País e no exterior. O trabalho demonstra, por exemplo, que Goiás tem 30,4% das crianças com idade entre 0 e 3 anos frequentando unidades de educação. Os dados dos municípios também foram destacados para contribuir com o trabalho de planejamento para melhoria do atual cenário.

Primeiros passos

O Governo de Goiás, por meio da Seduce, investirá até 2019 R$ 222.353.440,00 para ampliar em mais de 45 mil vagas o atendimento em creches e na pré-escola. O valor será aplicado dentro do Programa Primeiros Passos – Educação Infantil, braço do Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI).

O programa consiste em: aumentar em 80 o número de unidades de EI; ampliar 262 estabelecimentos já existentes; aquisição de 320 salas modulares e capacitar 4,2 mil profissionais de educação.

Mais Seminário

O Seminário continua nesta sexta-feira (18/8) com ampla programação de palestras entre 8h e 19h, quando se encerra o evento. O destaque deste dia é a palestra da pesquisadora Eming Young, do Centro de Desenvolvimento Infantil/Fundação de Pesquisa de Desenvolvimento da Criança/Universidade de Harvard/EUA. O título de sua exposição será Saúde da Criança.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.