Sem salário, servidores estaduais realizam assembleias e manifestações nesta sexta-feira

Professores se manifestaram em frente à Seduce; Fórum de Entidades Representativas da Segurança Pública deliberam possível indicativo de greve

Foto: Thiago Oliveira

Com o salário de dezembro em atraso, servidores estaduais realizaram na manhã desta sexta-feira, 11, reuniões e manifestações contra o não pagamento da folha de dezembro. Nesta quinta-feira, 10, o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou uma série de medidas emergenciais.

Entre as providências adotadas pelo governador, está o pedido de ajuda para que as prefeituras avalizem supermercados e farmácias para venderem fiado para os servidores com salário atrasado. Outra medida foi a de cancelar cobrança do Ipasgo e de multas do Detran e Saneago.

A atitude do governo estadual, no entanto, não agradou os servidores. “Comprar fiado? Isso não existe não. Como vamos pagar nossas outras contas? E a energia?” Não concordamos com isso”, afirma o professor Thiago Oliveira.

Os servidores da educação estão reunidos em manifestação na manhã desta sexta-feira, 11, em frente à Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes (Seduce).

A presidente do Sindsaúde, Flaviana Alves avalia a medida “sem pé nem cabeça”. “Como que vamos chegar num supermercado e comprar fiado? Quem é que vai vender? Isso não tem cabimento”, analisa.

Para ela, a suspensão de cobrança do Ipasgo já era óbvia, mas acredita que a situação pode desencadear novos problemas. “É claro que não ter desconto já que não temos salários. Agora, sem receber, daqui uns dias é o Ipasgo que vai começar com as paralisações”, prevê.

Flaviana e outros representantes de entidades sindicais também estão reunidos na manhã de hoje para deliberar a situação dos servidores. Para a presidente do Sindsaúde, se até o dia 20 o governador não voltar atrás na questão do parcelamento do salário e de quitar a folha de janeiro antes da de dezembro, pode haver greve geral dos servidores.

Atualizada às 17h

8 respostas para “Sem salário, servidores estaduais realizam assembleias e manifestações nesta sexta-feira”

  1. Luzia disse:

    A pedida do governo p nós professores é um absurdo,até parece que estamos pedindo esmolas…achei horrível..e precisamos fazer qualquer coisa p mudar está humilhação

  2. Reginaldo disse:

    Já cortaram minha água, e minha energia .Tive que arrumar dinheiro comAgiota para pagar com juros de 10 %AM. O governo vai pagar os juros? Pior que eu ajudei a colocar o fedaputa lá.

  3. LCMC disse:

    Muito bem, já que há controvérsias com relação ao pagamento de Dezembro que a transição prósiga até o pagamento em questão, pois o ex fala que tem recurso é o atual fala que não que se tire a limpo a questão.

  4. Ricardo disse:

    Não entendo a desculpa da Folha não estar empenhada, sendo que legalmente ela pode ser empenhada a qualquer momento. E, se tem dinheiro para pagar a Folha de Janeiro dia 25, por que não para a Dezembro nesta data e depois a de janeiro. Se pagar Janeiro agora perderemos mais direitos, como o auxílio-alimentação, por exemplo.

  5. Maria disse:

    O governo vive em que seculo? Não existe isso de fiado com notinha não ou cardeneta de anotações, isso é coisa do século XIX. O povo tem é cartão de crédito que já tá com fatura atrasada. Vai pagar como?

  6. Marilda Muniz Ferreira disse:

    O banco já cobrou o desconto do Ipasgo.E não esperam quando a fatura do cartão vence!!! E o limite vai nas alturas!!!

  7. Rita de Cássia disse:

    Fico pensando todos vcs que estão em cargo elevados não passaram pela mão de um professor, respeitem-nos, ou será que vcs passaram pela mão de um ET, então parabéns.

  8. Alba Borges de Medeiros disse:

    Sem salário de dezembro a solução é greve. Calote jamais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.