Sem Marta, Brasil ganha jogo de estreia com três gols de Cristiane

Brasileiras mostraram superioridade e bateram as estreantes da seleção da Jamaica por 3 a 0

Cristiane, artilheira | Foto: CBF

E o Brasil, enfim, fez sua estreia na Copa do Mundo Feminina da França e com vitória em cima da estreante da competição, Jamaica. O placar terminou em 3 a 0 para a equipe canarinho, no estádio Stape des Alpes, que mostrou superioridade desde o início.

Sem Marta, que se recupera de uma lesão e pode entrar no próximo jogo, contra a Austrália, no dia 13, a seleção entrou em campo Bárbara, Letícia Santos, Kathellen, Mônica, Tamires, Thaísa, Formiga, Andressa Alves, Debinha, Bia Zaneratto e Cristiane. Esta última, foi quem anotou os três gols – um no primeiro tempo e dois no segundo.

A Jamaica entrou em campo com Schneider, Bond-Flasza, Plummer, Allyson Swaby, Blackwood, Matthews, Solaun, Chantelle Swaby, Sweatman, Carter e Shaw.

Primeiro tempo

Na primeira etapa, Cristiane balançou a rede das adversárias aos 15 minutos. A jogadora cabeceou a bola após cruzamento redondo de Andressa e garantiu a abertura do placar.

Em um primeiro tempo com dominância brasileira, a Jamaica também assustou e fez a goleira Bárbara trabalhar. A jogadora Shaw, aos 29 minutos, deu um chute forte no ângulo esquerdo da arqueira, que a fez saltar e jogar a bola para escanteio em bela defesa.

Além disso, a seleção brasileira perdeu um pênalti, que foi garantido após Letícia tentar um cruzamento, que bateu no braço de Swaby. Andressa bateu fraco e rasteiro e facilitou a vida da goleira Schneider que pegou sem muito esforço.

Inclusive, pelas redes sociais o ídolo jamaicano, o corredor Usain Bolt comemorou a defesa da penalidade máxima. “Sim, minha goleira”.

Segundo tempo

A artilheira brasileira chegou inspirada no segundo tempo e, aos quatro minutos, após bola cruzada de Andressa [depois de boa jogada de Debinha], colocou mais uma na rede. E se a seleção do Brasil masculina não faz gol de falta, a feminina não perdoa.

Cristiane chamou a responsabilidade para si e, mais uma vez, anotou seu nome na rede adversária. Golaço aos 18 minutos. Depois de celebrar, a craque deu lugar a Ludmila.

A Jamaica jogou um pouco melhor nesta etapa, mas não conseguiu sair do abafo brasileiro. Aos 13 minutos, em lance de perigo, Shaw desviou bola com cabeça após cobrança de falta na área do Brasil, mas a redonda saiu ao lado gol.

Dois minutos depois, Swaby desperdiçou uma bola na pequena área e mandou pra fora. A goleira Bárbara tinha saído mal e a jamaicana não aproveitou a chance. E como quem não faz leva…

Vale destacar que, com a vitória expressiva, a seleção brasileira, que vinha de nove derrotas, tira um peso das costas. E que venham as australianas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.