Sem força de Jovair Arantes, PTB aposta em nomes novos

Segundo vice-presidente metropolitano, Carlos André, PTB quer construir uma nova história e se fortalecer no Estado

Presidente estadual do PTB, Lineu Olímpio, e governador Ronaldo Caiado (DEM) / Foto: Reprodução

Com a saída de Jovair Arantes em outubro do ano passado, as lideranças metropolitanas do PTB dizem que não vai ser difícil encontrar um nome forte para preencher a lacuna deixada pelo ex-deputado federal. De acordo com o vice-presidente metropolitano da sigla, Carlos André, o presidente do partido em Goiás, Lineu Olímpio é uma liderança à altura.

“Foi eleito duas vezes pelo PTB em Jaraguá, foi presidente da Companhia Brasileira de Alimentos (Conab), é assessor do governador e é primeiro suplente de deputado estadual e lidera pesquisas na cidade de Jaraguá”, falou. “Ele é uma liderança crescente, bem articulado, engenheiro civil por formação e teve bons resultados em todas as suas gestões. Pode representar o partido, sim, em nível estadual”, completou.

Ele destacou, em entrevista ao Jornal Opção, a atmosfera de renovação que tem tomado conta do PTB em Goiás. “Fizemos um trabalho por vários anos com o ex-presidente e não estamos construindo a história de ninguém. Queremos construir a história do PTB e fortalecer ele dentro de Goiânia e Goiás”, pontuou.

Isonomia

Agora com três pré-requisitos básicos para aceitar postulações: ex-candidatos no município de Goiânia que obtiveram no máximo até 2.100 votos podem entrar, não podem pessoas com poderio financeiro. “Não aceitamos, porque tira a competitividade e isonomia do processo, no nosso entendimento”, disse o secretário-geral metropolitano da sigla, Juliano Gonçalves da Silva. Também candidatos com a chamada hereditariedade política.

De acordo com Carlos André, o partido tem realizado um trabalho para arrebanhar novas candidaturas para as próximas eleições e quer chegar de cara nova. “Começamos a trabalhar em janeiro e impomos alguns critérios. Não aceitamos ninguém com poder aquisitivo muito grande, apadrinhados políticos, de uma igreja muito forte… Estamos com critérios de igualdade”, contou.

“A articulação está sendo feita especialmente em cima dos suplentes de vereadores, que disputaram a eleição passada e tiveram 2.100 votos e até em cima daquelas pessoas que se destacam em cima da sociedade, como policiais civis e militares, que têm grande credibilidade, lideranças de bairros, várias pré-candidaturas que lideram seus bairros e estamos angariando essas pessoas para disputarem as eleições neste ano”, reforçou Silva.

“Hoje estamos oferecendo a isonomia da competitividade na disputa, diferentemente dos pleitos passados, onde você concorria com vereadores, candidatos que tinha um poder exacerbado financeiro, parentes de políticos, de pessoas com mandato. Hoje não aceitamos esse tipo de candidatura”, explicou.

Nomes femininos

De acordo com Carlos André e Silva, o partido encontra uma entrave. Poucas mulheres dispostas a postularem candidaturas. “Há uma dificuldade, acredito que todos os partidos tem tido. Temos poucas mulheres interessadas em um processo político. Ainda mais quando são convidadas a disputar uma vaga na Câmara Municipal, na Câmara Federal, cargos majoritários e proporcionais. Essa é a realidade que nos defrontamos”, comentou Silva.

“Buscamos candidatos com boa formação. Estamos investindo bastante em mulheres para ver se elas participam do processo eleitoral. Vemos uma certa resistência delas em participar, mas estamos conversando com várias, buscando dentro da sociedade as que estão preparadas também e o PTB está com uma nova cara”, disse Carlos André.

Formação de chapa

Segundo Carlos André, o PTB ainda não tem um nome para apresentar para disputar a cadeira no Paço. “Não temos candidato a prefeito ainda. Somos da base do Caiado e construiremos a candidatura junto com a base”, informou. No entanto, para o Legislativo, a expectativa é apresentar chapa completa.

“Em Goiânia, estamos trabalhando para fazer no mínimo três vereadores. Vamos fazer a chapa completa, com 53 candidatos. Temos o quadro completo, mas temos que intensificar ainda mais nosso trabalho na busca de bons nomes na capital” falou.

 

Uma resposta para “Sem força de Jovair Arantes, PTB aposta em nomes novos”

  1. Vitor cardoso de oliveira disse:

    Acho que o ptb deve pensar a relacao com o psl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.