Sem federação, Avante precisa ampliar votos para conquistar vaga no Congresso

Legenda elegeu oito deputados federais, em 2018; neste ano, precisa eleger 11 ou ter ao menos 2% dos votos válidos 

Ao decidir não se federar com outros partidos, o Avante precisa ampliar número de deputados federais na Câmara de Deputados ou conquistar ao menos 2% dos votos válidos distribuídos em pelo menos um terço das unidades federativas. Diante disso, o vereador de Goiânia, e também presidente da legenda estadual, Thialu Guiotti, se colocou como pré-candidato a disputar as eleições para conquistar uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasilia.

“Já está decidido nacionalmente que o partido não vai federar com ninguém. Porque o partido alcançou a cláusula de barreira. O partido tem hoje nove deputados federais e tem um fundo nacional que se aproxima de R$ 140 milhões para disputar as eleições de 2022”, salienta.

Acerca do apoio da sigla para as candidaturas postas para a disputa ao Governo de Goiás, Guiotti, citou que há duas possibilidades. “Eu infelizmente não posso passar, a nível de imprensa”, dando a entender que uma das chapas seja do governador Ronaldo Caiado (UB) e a outra da oposição, capitaneada pelo prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha. “Uma pequena possibilidade”, ressalta.

Em Goiás, o partido deve mirar também na conquista de uma cadeira na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Uma vez que conta com duas representações na Câmara Municipal de Goiânia, além de Guiotti, Geverson Abel, e nenhuma no Legislativo goiano. Abel é pré-candidato a deputado estadual para as próximas eleições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.