José Eliton se filia ao PSB e não descarta ir às urnas pelo Governo de Goiás

O ex-governador se filiou ao PSB nesta quarta-feira, 30, e acredita que a composição pode se refletir em Goiás  

Sem descartar concorrer ao Palácio das Esmeraldas, à vice-governadoria ou mesmo a cargos no parlamento estadual ou federal, o ex-governador José Eliton deixou o PSDB nesta quarta-feira, 30, e se filiou ao PSB, a convite do ex-governador e ex-presidenciável tucano Geraldo Alckmin (PSB), que deve concorrer a vice-presidência da República numa composição com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O goiano de Rio Verde acredita, inclusive, que a situação pode ser refletida em Goiás.   

Apesar dos rumores de que ele já dialoga sobre uma composição majoritária com o pré-candidato do PT ao Governo de Goiás, o ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) Wolmir Amador, José Eliton diz que vai conversar sobre definição de chapas apenas depois do momento de filiações partidárias, que se encerra no sábado, dia 2. Mesmo sem querer antecipar as negociações, o agora ex-tucano não descarta conversas com Wolmir, com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), de quem ele foi vice, ou com os demais partidos do campo democrático, que tentam compor uma frente ampla contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Vim para o PSB a convite do governador Geraldo Alckmin e também do presidente Elias Vaz [deputado federal]. O objetivo é de construir uma frente ampla para o presidente Lula e para o vice-presidente Geraldo Alckmin, com partidos de centro-esquerda, para enfrentar o atual cenário que o Brasil se encontra”, diz ex-governador. Ele acredita que as siglas à esquerda representam o republicanismo, a inclusão, a busca pela estabilidade inflacionária, a na luta pelas pessoas mais simples, em contraposição ao projeto que está no governo que tem uma visão distinta de mundo. “Por isso me coloco à disposição deste cenário, para construirmos e para contribuirmos para uma grande e ampla defesa da democracia, pela tolerância e para enfrentar o que é a política do ódio”, acrescenta.

O recém-filiado garante que está disposto a conversar e caminhar com todos os partidos que tenham convergência com o objetivo do Partido Socialista Brasileiro. “Eu vou trabalhar para que o PSB converse com uma frente ampla e para que a gente possa ampliar os partidos”, comenta. Em nome disso é que ele conversa ao mesmo tempo com Marconi e com lideranças do PT. “Dentro deste espírito, de uma candidatura presidencial, a gente tem condições de trazer [as formatações] para o Estado, com o Wolmir [Amado, pré-candidato a governador], com quem temos condições de construir essa agenda. Já estabelecemos o conceito, de maneira harmônica a gente pode individualizar as conversas”, afirma. 

Procurada pelo Jornal Opção para comentar a filiação de José Eliton e as conversas com o ex-governador, a presidente do Diretório Regional do PT, Kátia Maria, afirmou que o partido está aberto a dialogar com todas as lideranças progressistas para tirar o Brasil e o Estado desta situação, mas que o nome da sigla é do ex-reitor da PUC Goiás Wolmir Amado.  “O PT apresentou o nome do Professor Wolmir Amado ao Governo e vai continuar dialogando para ampliar o palanque do Lula em Goiás. Até o dia 02 muitas coisas podem acontecer e a partir disso começará uma nova fase, com uma definição melhor das peças que estarão no jogo para as eleições 2022”, comenta a petista.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.