Sem definir valor do auxílio, Câmara aprova texto-base da PEC Emergencial

A PEC libera R$ 44 bilhões, fora do teto de gastos, para o pagamento do auxílio emergencial às pessoas em situação de venerabilidade

Por 366 votos a favor, 127 contra e três abstenções, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira, 11, em segundo turno o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186/19, a PEC Emergencial, que viabiliza a retomada do auxílio emergencial.

A PEC cria mecanismos de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários, além de liberar R$ 44 bilhões, fora do teto de gastos, para o pagamento do auxílio emergencial às pessoas em situação de venerabilidade, afetadas pela pandemia da covid-19. No entanto, a proposta não detalha os valores, duração ou condições para o novo auxílio emergencial. Todas essas definições deverão constar de outro texto.

O ministro da Economia, Paulo Guedes declarou recentemente que o valor médio do novo auxílio deverá ser de R$ 250 por pessoa, dependendo da composição das famílias beneficiadas. Os deputados goianos não têm consenso sobre aporte. A maioria deve buscar através uma frente de articulação  manter o valor de R$ 600,00 ou ao menos ajustar o mínimo de R$ 400,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.