Sem avanços nas negociações, Rússia pode ocupar novas cidades na Ucrânia

Putin já avisou que tem capacidade de cumprir com todos os seus objetivos militares sem a necessidade da ajuda

Após o início de mais uma semana sem avanço nas negociações, Rússia sugere a possibilidade de que todos os “centros populacionais” da Ucrânia sejam ocupados. Além disso, os militares devem manter intenso ritmo de ataques nos cercos criados em Kiev, Kharkiv, Mariupol e outras cidades. Segundo o Kremlin, as tropas russas têm condições de tomarem o poder das maiores cidades ucranianas.

“O Ministério da Defesa, enquanto garante o máximo de segurança para a população civil, não exclui a possibilidade de tomar os centros populacionais principais sob total controle”, disse o porta-voz do Kremlin.

Nesta segunda-feira, 14, representantes russos e ucranianos novamente se reuniram – mas dessa vez, via videoconferência – para tentar chegar a uma solução ao conflito que já se estende por 19 dias. No entanto, não houve acordo. “Vamos fazer uma pauta técnica até amanhã [terça-feira, 15] para seguir trabalhando nos subgrupos”, afirmou o assessor do presidente ucraniano, Volodimir Zelenski.

Inclusive, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, já chegou a se pronunciar e avisou ao Ocidente que tem capacidade de cumprir com todos os seus objetivos militares sem a necessidade da ajuda da China, por exemplo. No entanto, a expectativa das autoridades de ambos os países é que um acordo entre a Rússia e a Ucrânia seja estabelecido ainda essa semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.