Segurança Pública incinera mais de 5 toneladas de drogas apreendidas desde janeiro

Entorpecentes encontrados pelas polícias goianas superam 23 toneladas de 1º de janeiro de 2016 até o final de maio, informou a pasta

Secretário de Segurança Pública destacou trabalho de fortalecimento do combate ao tráfico de drogas durante incineração de parte da droga apreendida nos primeiros cinco meses de 2016 | Foto: Wildes Barbosa

Cerca de 5,5 toneladas de drogas foram incineradas na manhã desta segunda-feira (6/6) em uma usina em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. A ação, de responsabilidade da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc), foi acompanhada de perto pelo vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP-GO), José Eliton (PSDB). A operação incluiu também o transporte da droga.

Para José Eliton, as apreensões recordes de drogas demonstram que o serviço de inteligência aliado às operações integradas entre as forças policiais “não só geram desequilíbrio no mercado do tráfico como reforçam a importância de ações e estratégias ainda mais incisivas”.

O secretário reforçou seu argumento ao lembrar a aquisição de armamentos, o processo de compra de equipamentos de alta tecnologia e investimentos em inteligência. José Eliton reafirmou a parceria com estados vizinhos, principalmente na vigilância das fronteiras goianas.

Policiais civis, peritos e o delegado geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, acompanharam a operação. O delegado Alécio Moreira, titular da Denarc, disse que essa ação de incinerar os entorpecentes apreendidos é parte do trabalho para impedir “qualquer possibilidade desta droga voltar para as ruas”.

O equipamento utilizado para incinerar as 5,5 toneladas de droga destrói as características físico-químicas dessas substâncias, com processo informatizado. A máquina conta com quatro câmeras de combustão, que fazem a destruição térmica da parte sólida e também da gasosa.

Câmeras, sondas e sensores espalhados por todos os equipamentos monitoram a destruição do material apreendido. A temperatura ultrapassa 1.600ºC em um dos fornos.

23 toneladas

Cerca de 23 toneladas de drogas foram apreendidas de 1º de janeiro até 31 de maio de 2016 pela Polícia Civil e Polícia Militar em Goiás. Só a Denarc fez duas apreensões consideradas recordes em abril. A primeira no dia 14, quando 1,5 tonelada de maconha foi encontrada perto de Posselândia. Em 23 de abril, a Operação Tiradentes apreendeu 2,7 toneladas de maconha e 630 quilos de insumo na GO-060, próximo a Trindade.

Duas forças especializadas da Polícia Militar atuam no combate ao tráfico de drogas, informou a SSPAP-GO. São elas o Comando de Operações de Divisas (COD), com foco nas fronteiras de Goiás, e o Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer). Desde abril de 2012, quando foi criado, o COD apreendeu cerca de 30 toneladas de drogas. (Com informações da Comunicação Setorial da SSPAP-GO)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.