‘Segurança alimentar é política de Estado’, diz Caiado em lançamento do Plano Safra 2020/2021

Secretário de Agricultura destaca que 79% de tudo o que Goiás exporta é proveniente do agronegócio

O governador Ronaldo Caiado (DEM) lançou na manhã desta quarta-feira, 24, o Plano Safra 2020/2021, que conta com previsão de R$ 236,3 bilhões para apoiar o setor agropecuário brasileiro. O crédito rural pode ser contratado de 1º de julho de 2020 a 30 de junho de 2021.

Segundo o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, o plano “O Agro é de Todos” destinará R$ 179,38 bilhões ao custeio e comercialização e R$ 56,92 bilhões para investimentos. A expectativa é que cerca de R$18 bilhões do montante total alcancem os produtores goianos.

“Queremos fortalecer cada vez mais essa atividade. E com esse plano teremos uma evolução do crédito de 6,1% em relação ao último Plano Safra”, destacou o secretário ao garantir que esses recursos vão garantir a o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia da covid-19.

Em sua fala, Antônio Carlos lembrou que Goiás é referência no setor agropecuário. Ele lembrou que essa pujança está consolidada em dados e podem ser vistos no PIB do primeiro trimestre que teve crescimento de 3,4%. “O aumento foi puxado pelo incremento de 18% da agropecuária. Hoje, 79% de tudo o que Goiás exporta é proveniente do agronegócio”, celebrou.

Luta pelo Agro

Em discurso, o governador fez uma retrospectiva de sua trajetória em defesa do agronegócio. “Hoje, aparece alguns líderes paraquedistas no setor, mas que não viveram o que nós vivemos”, destacou Caiado ao listar suas lutas em prol do crédito rural e da superação de dificuldades com o transporte e logística. “Hoje tenho orgulho em falar que foram quase 40 anos de luta para dizer que esse é o setor que mais absorve tecnologia no país. Isso é motivo de orgulho para nós”, destaca.

“A tecnologia no campo é motivo de orgulho”, destacou o governador. Ele disse ainda que, em encontro com Jair Bolsonaro, afirmou que o presidente deve ter orgulho em poder dizer a outros líderes mundiais que o Brasil alimenta os brasileiros e outros milhões de pessoas em todo o mundo. “Somos responsáveis pela segurança alimentar não só dos brasileiros”, arrematou.

Caiado comemorou ainda a posição de Goiás no ranking de produção e disse que o Estado não está estagnado e almeja saltar para a primeira posição na pecuária de corte e avançar em outras áreas. “No ano que vem, esperamos que Goiás seja o segundo estado livre da febre aftosa sem vacina”, frisou o governador, ao compartilhar que pretende fazer uma estátua para homenagear aquele que representa o crescimento e o desenvolvimento país, o produtor rural.

“Segurança alimentar é política de estado sim, pois é ela que vai garantir comida na mesa das pessoas”, encerrou o governador ao contextualizar a crise que o mundo atravessa neste momento e que será intensificada após a pandemia do novo coronavírus. “Sempre digo que o Brasil será o primeiro país a superar a crise e queremos que Goiás seja o primeiro estado”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.