Secult faz balanço de 100 dias de gestão liderada por Adriano Baldy

Período de trabalho da pasta resultou em pagamento de Fundo e viabilização de eventos, detalha Secult

Secretário da Cultura Estadual |Foto: divulgação

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult) chegou nesta terça-feira, 10, ao 100° dia de gestão de Adriano Baldy. No balanço de atividades, a pasta chama atenção para o pagamento do Fundo de Arte e Cultura (FAC) dentro do período de um ano, realização de eventos e projeções para ampliação de projetos da área.

Após empossar no final do mês de novembro o titular da Secult se dedicou a solucionar os  impasses da secretaria, detalha a Secretaria. O foco, a curto prazo, era resolver o passivo de R$ 30 milhões para pagamento do Fundo de Arte e Cultura (FAC), resultando no que a Secult afirma ter sido o primeiro pagamento dentro do período de um ano, com pagamento integral do fomento.

Com agenda de reuniões nos últimos três meses a Secult afirma que haverá o retorno do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica). Além disso há previsão para o Canto da Primavera – Mostra de Música de Pirenópolis e o fechamento do calendário das Cavalhadas 2020.

Sobre os rumos para a Cultura em 2020 afirmou que pretende investir na economia criativa. Dentre as novidades, a criação de uma rede de cultura do Estado e a disponibilização, no site da Cultura, de todos os pontos e equipamentos culturais, sejam públicos ou privados, que abrangem todas as cidades de Goiás. Além disso a pasta irá realizar ações para movimentar o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), encarado como desafio para Baldy.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.