Secretário fala sobre entraves para prorrogar contratos temporários e realizar concurso público na Semas

“Todos os nossos esforços são para manter o pessoal até a conclusão do concurso, mas para isso precisamos do aval do TCM”, explica Mizair Lemes Júnior

Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Reprodução

O secretário municipal de Assistência Social, Mizair Lemes Júnior, falou ao Jornal Opção sobre a realização de um concurso público para compor o quadro de servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).  Atualmente, os servidores possuem contratos temporários, mas este tipo de contratação foi alvo de uma ação do Tribunal de Contas do Município (TCM) que determinou a realização de concurso público.

Segundo Mizair, os trâmites para a contratação da banca realizadora do certame estão em andamento, mas o prazo deve se entender por conta de um recurso interposto pela segunda colocada.  “Por conta disso, estamos pedimos ao TCM uma dilação de prazo nos contratos, legalmente isso pode acontecer até abril, para que a Semad conclua o processo de escolha da banca e o concurso seja realizado”, explica o titular da Semas.

“Temos cerca de 350 servidores atuando em todos os locais da Semas e essa determinação de que não podemos renovar os contratos temporários. Assim, todos os nossos esforços são para manter o pessoal até a conclusão do concurso, mas para isso precisamos do aval do TCM”, complementa Mizair.  “Nossos esforços são para garantir a continuidade do serviço”, finaliza.

Caso concreto

A Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Goiânia visitou nesta segunda-feira, 28, o Residencial Professor Niso Prego, instituição de acolhimento temporário a crianças em situação de abandono ou afastadas do convívio familiar, localizada no Setor Goiânia 2. Durante a vista, os vereadores demonstraram preocupação com a possível saída dos servidores temporários.

“Aqui estão crianças que precisam muito desses profissionais, que não podem ficar sozinhas em momento algum. São 24 horas de plantão, assim, esses profissionais fazem toda a diferença no acolhimento, havendo a necessidade de enfermeiras, de pedagogos, assistentes sociais e psicólogos”, pontuou a vereadora Priscilla Tejota.

A instituição é mantida com recursos do município, por meio da Semas e de doações. Com capacidade para abrigar 60 crianças, acolhe atualmente 32 crianças – incluindo 12 bebês – vítimas de abandono, de violência, meus tratos, encaminhadas pelos Conselhos Tutelares e pelo Juizado da Infância e da Juventude.

Uma resposta para “Secretário fala sobre entraves para prorrogar contratos temporários e realizar concurso público na Semas”

  1. Avatar Paulo disse:

    Vcs estão esquecendo do cadastro de reserva que espera anciosamente ser chamada…
    Para uma administração honesta e seria deveria dar atenção aos profissionais que aguardam serem chamados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.