Secretário da Saúde afirma que Estado complementará diária de UTI do Araújo Jorge

Leonardo Vilela anunciou aditivo no protocolo de cooperação com município de Goiânia no valor aproximado de R$ 75 mil por mês

Em reunião, secretário anunciou a complementação do valor pago nas diárias de UTI da instituição | Foto: Divulgação

Em reunião, secretário anunciou a complementação do valor pago nas diárias de UTI da instituição | Foto: Divulgação

Em audiência com a Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), o secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela, afirmou que irá complementar o valor pago por diária de UTI aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) do Hospital Araújo Jorge. O adicional pago pelo Estado será de aproximadamente R$ 75 mil/mês.

“Autorizei fazer um aditivo no protocolo de cooperação entre os entes públicos, firmado com o município de Goiânia, para complementar as diárias, inicialmente de 7 leitos, e posteriormente de mais 4 leitos, totalizando 11 leitos”, explicou o secretário. “Creio que isso vai dar um alívio nas dificuldades enfrentadas na UTI, é o que esperamos”, acrescentou.

O presidente da ACCG, médico Paulo Moacir de Oliveira Campoli, disse que a complementação faz parte da pauta das reivindicações que a instituição levou ao poder público municipal, estadual e federal, quando comunicou a crise pela qual passa. O anúncio foi feito na audiência que tratava do repasse de R$ 800 mil mensais, provenientes do convênio firmado com a secretaria.

Leonardo Vilela afirmou que assim que os recursos chegarem, fará o repasse. Ele também disse que irá atuar junto à Câmara dos Deputados pela aprovação do Projeto de Lei do Congresso Nacional de abertura de crédito suplementar ao orçamento da Seguridade Social da União (PLN 22), em favor do Ministério da Saúde.

O PLN 22, que está prestes a entrar na pauta de votação da Câmara Federal, concede abertura de crédito suplementar ao orçamento da Seguridade Social da União, em favor do Ministério da Saúde, no valor de R$ 1.700.000.000, visando atender diversas demandas na área de saúde em todo o país. Desse montante, R$ 42 milhões serão destinados a Goiás para complementar o déficit dos serviços de oncologia no Estado. (Com informações da ACCG)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.