Secretário avisa que não receberá servidores e cortará ponto de manifestantes

Em protesto, administrativos pedem demissão de Marcelo da Costa e exigem pagamento de incentivo funcional previsto em edital

O secretário municipal de Educação, Marcelo da Costa, avisou os servidores que protestam em frente à sede da pasta, no Setor Leste Universitário da capital, que não os receberá para negociação.

Administrativos da rede pública de Goiânia protestam contra a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB), que descumpriu acordos com a categoria. Aos gritos, pedem a demissão do secretário e valorização da carreira.

Marcelo da Costa avisou que cortará o ponto dos servidores que não foram trabalhar na manhã desta segunda-feira (5/3).

Vídeo: Larissa Quixabeira/ Jornal Opção

Segundo os educadores, a gratificação de incentivo funcional no valor de 30% estava prevista no editado do concurso realizado em 2016, mas não tem sido pago pela gestão Iris Rezende (MDB).

Na semana passada, o servidores vinculados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) deliberou nova assembleia da categoria para o dia 16 de março com paralisação total da rede de ensino no município.

Além dos 30% dos auxiliares, está na pauta de reivindicações o pagamento do piso salarial dos professores referente a 2018 e da data-base dos administrativos de 2017 e 2018.

Vídeo: Larissa Quixabeira/ Jornal Opção

Outro lado

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação e Esporte classificou a manifestação como ilegal e irá fazer um levantamento das unidades que ficaram sem aula.

“A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) informa que fará o levantamento das instituições paralisadas e, como não há amparo legal para o ato, solicitará por parte das mesmas a reposição do dia letivo”, escreveu.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.