Secretaria pode ter desviado R$ 1,4 mi destinado a compra de pães para merenda escolar

Novas denúncias apresentadas na Câmara mostram que pasta municipal informou ter pago altos valores pelo alimento, mas nenhuma escola chegou a recebê-lo

Vereador Elias Vaz (PSB) concede entrevista apresentando as denúncias | Foto: Eduardo Nogueira

Vereador Elias Vaz (PSB) concede entrevista apresentando as denúncias | Foto: Eduardo Nogueira

Novas denúncias sobre supostos desvios e irregularidades na distribuição de produtos para a confecção da merenda escolar feita pela Secretaria Municipal de Educação (SME) foram apresentadas na Câmara de Vereadores de Goiânia, nesta quarta-feira (24/6). Desta vez, os indícios recaem sobre bolos de baunilha, biscoito de polvilho e pães do tipo mandi e de milho.

De novembro de 2014 até abril deste ano o Paço Municipal já pagou mais de R$ 1,5 milhão a empresas, segundo dados divulgados no Portal da Transparência. O vereador Elias Vaz (PSB), autor das denúncias, sustenta que o dinheiro é suficiente para pagar 2.691.030 mil unidades de bolo de baunilha e de biscoito de polvilho (ambos em embalagem de 50 gramas) no período. Contudo, relatórios da SME dizem que chegaram às escolas e CMEIs apenas 84.537 itens. Com isso, o gasto seria de R$ 47.340 mil, sendo que apenas 3,14% das compras chegaram efetivamente aos estabelecimentos de ensino.

No caso do pão mandi e de milho, os contratos superam a cifra de R$ 1,9 milhão. A prefeitura gastou R$ 721.032,39 mil, até o momento, em um empenho no valor de R$ 721.500 mil para fornecer 1.848.801 unidades de pão de milho, de acordo com o Portal da Transparência.

Na próxima semana, as denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público de Goiás (MPGO) ou ao Ministério Público Federal em Goiás (MPFGO). “Acontece que os recursos são federais para a compra de merenda escolar. Daí nossa dúvida. Mas isso será esclarecido até o começo da próxima semana.” Elias Vaz estima que os desvios financeiros nos últimos cinco meses variam entre R$ 10 e R$ 15 milhões.

Afastamento

O vereador Djalma Araújo (SD) apresentou requerimento pedindo o afastamento da secretária de Educação, Neyde Aparecida (PT), da pasta, e da presidência da comissão responsável por apurar as possíveis irregularidades, a qual preside. O documento será encaminhado ao prefeito Paulo Garcia (PT).

O colegiado ainda é formado por Valdi Camarcio, secretário de Administração, e Edilberto Castro Dias, Controlador-geral do Município. Conforme documento, é preciso afastá-la de suas funções “sob pena de colocar em xeque a lisura da investigação e da apuração dos resultados”.

Leia mais:
Neyde Aparecida nega desvios na merenda escolar em Goiânia
Titular da SME pode ser acionada por supostos desvios na merenda

Uma resposta para “Secretaria pode ter desviado R$ 1,4 mi destinado a compra de pães para merenda escolar”

  1. Francísio Nobre disse:

    Essa Senhora já havia feito lambança na Comurg. Pior é quem coloca pessoas desse naipe em cargos públicos. Tenha paciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.